Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Parlamento Europeu dá luz verde ao Galileo para os próximos anos

 

 

 

 

 

O programa para o primeiro sistema mundial de navegação por satélite da UE (GNSS) para os próximos 7 anos, foi aprovado pelo Parlamento Europeu em 20 de Novembro.
 
O GNSS será construído sob controlo civil, totalmente independente de outros sistemas de navegação e ainda assim interoperável com eles. Ambas as partes deste sistema global - Galileo e EGNOS - irão oferecer aos cidadãos uma alternativa europeia ao GPS dos Estados Unidos ou ao GLONASS da Rússia para muitas aplicações em suas vidas diárias. O relator Marian Jean Marinescu (PPE, RO) do Parlamento Europeu afirmou sobre a aprovação GNSS: " O sistema de navegação global por satélite (GNSS) hoje contribui  cerca de 7% do PIB da UE, mas o seu potencial é muito maior. O Galileo e o European Geostationary Navigation Overlay Service (EGNOS) dará à Europa os meios para construir sobre esse potencial, e ao mesmo tempo acabar com a dependência da UE em matéria de tecnologia militar GNSS estrangeira."
 
A Comissão Europeia congratulou-se com a aprovação pelo Parlamento Europeu, do financiamento e governança de dois programas europeus de navegação por satélite: o Galileo e EGNOS, para o período 2014-2020. De acordo com a Comissão, o seu orçamento total de € 7biliões e serão utilizados para a conclusão da infra-estrutura de navegação por satélite, operações de reabastecimento necessárias e actividades de substituição,  e ainda o desenvolvimento de elementos fundamentais como chipsets Galileo habilitados ou receptores e, mais importante, a prestação de serviços.
 
A responsabilidade para o progresso dos programas e a sua supervisão geral vai ficar sob égide da Comissão Europeia. No entanto, a Agência do GNSS Europeu (GSA) irá assumir gradualmente a responsabilidade pela gestão operacional dos programas, enquanto a Agência Espacial Europeia continuará a ser responsável pela implantação do Galileo, e pela concepção e desenvolvimento de nova geração de sistemas.
 
O Comissário Europeu para a Indústria, Antonio Tajani, disse sobre o GNSS: "Galileo e EGNOS são um investimento no nosso futuro ... O impacto económico global da Galileo e EGNOS é estimado em cerca de € 90 biliões ao longo dos próximos 20 anos. Além da abertura de novas oportunidades de negócio, também todos os utilizadores serao um dia capazes de desfrutar de serviços de navegação por satélite cada vez mais precisos a cada novo lançamento de satélites ".


(fonte New Europe)