Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Nasa lança Discovery

A previsão de ventos fortes e nuvens e os abutres que sobrevoam o Centro espacial Kennedy, em Cabo Canaveral, Florida, são apresentados como as únicas incertezas para o lançamento do vaivém Discovery, marcado para amanhã às 19h48.

Na conferência de imprensa realizada esta manhã, a meteorologista da NASA (agência espacial norte-americana), Kathy Winters, informou que existe 60 por cento de possibilidade das condições atmosféricas atrasarem o lançamento de amanhã. O mesmo poderá acontecer na segunda tentativa, no domingo.

Jeff Spaulding, director dos testes da NASA, garantiu que não se registaram “problemas passíveis de afectarem o lançamento do Discovery no sábado”.

“Apesar de termos passado quase um ano a trabalhar arduamente para chegarmos onde estamos hoje, posso dizer que o vaivém, a nossa equipa de lançamento e a tripulação estão prontos para o lançamento” em direcção à Estação Espacial Internacional (ISS, sigla em inglês), concluiu Spaulding.

Para diminuir os riscos, a NASA apresentou ontem um novo plano de aterragem automático que, no caso dos astronautas serem obrigados a abandonar o Discovery e procurar refúgio na ISS, permitirá guiar o vaivém de volta à Terra. Segundo o “The New York Times”, a aterragem poderá acontecer na Base da Força Área em Vandenberg, na Califórnia. No passado, a NASA defendia ser impossível fazer aterrar o vaivém sem astronautas.

Além deste plano, a NASA tem ainda em funcionamento o seu “Plano de Abate de Aves”, para reduzir riscos de colisão destes animais com o vaivém. No Centro Kennedy, os abutres são considerados “um risco sério”, disse ontem John Shannon, da equipa da missão da NASA. Um grupo de peritos estudou várias formas para orientar as aves na zona da rampa de lançamentos.

Segundo a CNN, abutres e outras espécies de aves têm como habitat o Refúgio Nacional de Vida Selvagem de Merritt Island, próximo do Centro espacial. A NASA espera conseguir capturar 150 abutres até ao lançamento. A intervenção está autorizada pelo Fish and Wildlife Service. No final, os animais serão devolvidos à natureza.

Este lançamento - o primeiro voo em quase um ano e o segundo desde a catástrofe com o Columbia, a 1 de Fevereiro de 2003 – não está isento de polémica. No início da semana passada, o director da NASA, Michael Griffin, anunciava que iria tentar lançar o Discovery, apesar de persistirem alguns riscos, para os quais alertaram alguns engenheiros da agência, entre eles Bryan O'Connor e Christopher Scolese. Estes defendiam que antes de lançar o vaivém seria necessário remover a espuma isoladora em 34 zonas do reservatório externo para eliminar os riscos de que esta se possa partir em bocados durante o lançamento, danificando o vaivém. Um bocado de espuma de 700 gramas esteve na origem do acidente com o Columbia. Mas Griffin decidiu não fazer alterações no reservatório externo.

in Publico, 01/07/2006