Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Malta quer chegar ao Espaço

Fevereiro 29, 2016

Vera Gomes

 

Malta está a planear a sua primeira missão espacial através de uma joint venture entre as universidades de Malta e Birmingham. Um satélite em miniatura conhecido como "pico-satellite" será lançado na atmosfera superior em 2018 usando um foguete de vários estágios. Este será o primeiro de um grupo de oito satélites do mesmo tipo que serão espalhados por uma grande área geográfica e obter uma melhor cobertura das condições mutáveis na atmosfera superior que afectam as comunicações de rádio.

 

A iniciativa de pesquisa é um projecto chave do grupo de Pesquisa Astrionics do Departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos da Universidade Malta e usará 1 milhão em fundos da UE para desenvolver, fabricar e testar a plataforma de satélite.

Simplesmente...WOOOOWWWW!

Fevereiro 26, 2016

Vera Gomes

 

Sempre tive o desejo subir mais a Norte para ver auroras boreais. Ronn Murray Photography dedica-se a fotografar e a gravar as majestosas luzes das auroras boreais. Este vídeo foi feito a 17 de Fevereiro. Depois de uma noite a fotografar e já a caminho de casa, simplesmente... foi parar o carro, apontar a câmara para o céu e filmar. Digam lá se não é simplesmente magnifico?


Porque é importante o Espaço?

Fevereiro 25, 2016

Vera Gomes

 

 

A NASA e o United Nations Office for Outer Space Affairs (UNOOSA) (instituição das das Nações Unidas que lida com o Espaço) anunciaram o vencedor de um concurso mundial de fotografia que destaca-se como o Espaço ajuda a compreender melhor o nosso planeta e a proporcionar benefícios para a Humanidade.

 

O público em geral foi convidado a enviar fotos que descrevam questões espaciais que estejam presentes na nossa vida diária, como forma de destacar a aplicação da ciência e tecnologias espaciais. Em resposta, centenas de participantes de todo o mundo postaram fotos no Instagram com a hashtag #whyspacematters.

 

Scott Kelly, astronauta a bordo da da Estação Espacial Internacional que irá regressar à Terra no próximo dia 1 de Março, anunciou as fotos vencedoras de cada mês, colocandas na sua conta de Instagram StationCDRKelly

 

As fotos vencedoras de cada mês, de Junho de 2015 a Janeiro 2016 de variaram de uma imagem impressionante da Terra, uma foto de longa exposição do céu nocturno em Dezembro para uma visão de painéis solares num telhado no México em Setembro, para uma foto de um bombeiro nigeriano do sexo feminino a usar um aparelho de respiração desenvolvido pela NASA.

Para ver todas as fotos vencedoras, e ler as histórias associadas à competição #whyspacematters, visite o site: http://www.unoosa.org/oosa/contests/whyspacematters/

Rússia sonha com o regresso à Lua e quer explorar Marte. Mas não há dinheiro.

Fevereiro 23, 2016

Vera Gomes

 

Rússia sonha com o regresso à Lua e quer explorar Marte. Mas não há dinheiro

 

Depois da epopeia espacial levada a cabo pela União Soviética, que foi pioneira ao enviar o primeiro homem para o espaço e a primeira sonda não tripulada para a Lua, a herdeira Rússia sonha agora explorar Marte e reviver os sucessos do passado. Mas a crise económica tem atrasado e complicado estas aspirações.

 

A década anterior foi verdadeiramente difícil para nós" confessou Lev Zeleni, diretor do Instituto de Investigação Espacial de Moscovo, em declarações à AFP. Apesar de cápsulas Soyuz, contruídas pelos russos, serem as únicas a transportar os tripulantes da Estação Espacial Internacional (ISS), a Rússia sofreu uma série de fracassos nos últimos anos, com a perda de vários satélites e foguetões.

 

O objetivo de chegar a Marte também não teve muito sucesso. Em 2011, o lançamento da sonda espacial Phobos-Grunt, que se traduziu na primeira tentativa russa de exploração interplanetária, após o fracasso, em 1996, da sonda Marte 96, terminou a sua trajetória no oceano Pacífico. Lev Zeleni garante, no entanto, que "o nosso programa entra agora numa nova fase".

 

Os investigadores russos recuperaram o otimismo graças a uma parceria com a Agência Espacial Europeia (ESA). Para março está previsto o lançamento do foguete russo Proton, que vai enviar para o espaço a sonda russo-europeia ExoMars 2016, que contém um pequeno módulo de aterragem, chamado Schiaparelli, para explorar o planeta vermelho. Se tudo correr como previsto, o foguete alcançará a órbita de Marte em outubro. Esta missão vai procurar vestígios de gás metano na atmosfera de Marte, prova de potencial atividade biológica no planeta, explicou Zeleni.

 

Está ainda prevista uma segunda missão, em 2018, que vai enviar para Marte um veículo de exploração. Até lá será desenvolvida uma plataforma de aterragem, construída pelos russos, e que servirá também de laboratório científico. Para a Rússia "é uma grande responsabilidade e para a Europa também", confessou Lev Zeleni, que relembrou ainda que há mais de 40 anos que nenhuma missão russa consegue chegar a Marte, depois das tentativas feitas nos anos 1970. A ambição é recuperar o seu estatuto de potência espacial, como atestam os planos russos de abrir uma base científica na Lua, com a presença regular de astronautas. A construção desta base terá início em 2019, com a missão Luna-25, ou Luna-Glob, que vai explorar o polo sul da Lua.

 

Incertezas financeiras e sanções adiam sonho russo

Apesar dos planos da Rússia, muitos especialistas temem que os projetos possam não evoluir para além da fase de demonstração, já que a Rússia está a atravessar uma grave crise económica devido à queda dos preços do petróleo e às sanções dos países ocidentais.

 

Prova disso é que a Agência Espacial Russa, Roskosmos, apresentou em janeiro o programa para os próximos 10 anos ao governo russo, e este ainda não foi ratificado.

 

A Rússia não tem "solidez financeira para projetos espaciais avançados", admitiu o diretor da Roskosmos, Igor Komarov, que explicou também que as sanções impostas complicam ainda a importação de peças essenciais para a indústria espacial russa. Face a esta situação, a ESA já avisou que a missão russo-europeia de 2018 pode vir a ser adiada.

 

Para explorar Marte, Zeleni acredita que os russos têm de ir além dos seus parceiros europeus, e reativar o diálogo com a agência espacial norte-americana, a NASA. O principal obstáculo pode ser a crise ucraniana, que se arrasta desde 2014 e que elevou a tensão entre Moscovo e Washington.

 

(retirado daqui)

É a grande notícia do fim de semana que passou

Fevereiro 22, 2016

Vera Gomes

 

 

Depois do desastre fatal com o VSS Enterprise em Outubro de 2014, a Virgin volta a apresentar uma nave que pretende transportar turistas até ao espaço, a VSS Unity. O acidente foi atribuído a um erro do piloto e descuidos da Scaled Composites, que destruiu a nave durante a fase de testes sobre o deserto de Mojave na Califórnia. No entanto, a The Spaceship Company, unidade própria da Virgin Galactic, já estava em construção adiantada da segunda SpaceShipTwo da frota quando o acidente ocorreu.

 

Na aparência, a nova é quase idêntica à versão anterior. A maior diferença entre os dois veículos é a adição de um pino para evitar que o piloto destrave a seção de cauda de giro da nave muito antes da descida, o que causou a desintegração da primeira nave, disse o presidente-executivo da Galatic, George Whitesides.

 

 

A nave para dois pilotos e seis passageiros é projetada para atingir altitudes de 100 km para além da atmosfera terrestre, fornecendo alguns minutos de ausência de gravidade e uma visão da Terra contra a escuridão do espaço. Já há cerca de 700 passageiros incritos para passeios, com o custo de 250 mil dólares cada, embora ainda não tenham sido divulgadas quaisquer datas dos futuros voos.

 

A evento contou com a presença de Richard Branson, e foi "narrado" pelo famoso astrofísico Stephen Hawking, que batizou o modelo apresentado e que já foi convidado para o voo inaugural.

 

 

(retirado daqui)

Neste dia....

Fevereiro 20, 2016

Vera Gomes

... em 1962, John Glenn tornava-se no primeiro americano a orbitar a Terra. 

john glenn.jpg

 

(creditos fotos: NASA)

 Aqui podem ver uma lista de biografias disponiveis na Amazon sobre este astronauta. 

E abaixo um video (em inglês) com John Glenn em órbita.

 

 

Menos 80%

Fevereiro 19, 2016

Vera Gomes

 http://www.parabolicarc.com/wp-content/uploads/2011/07/zenit_launch.jpg

 

A indústria espacial da Ucrânia perdeu 80 por cento da sua receita desde o início do conflito com a Rússia. Um relatório do Fundo Monetário Internacional concluiu que as empresas espaciais ucranianas perderam cerca de  $75 milhões de doláres por ano, principalmente por causa de cancelamentos de contratos por empresas russas. As empresas ucranianas estão envolvidas nos veículos de lançamento Dnieper e Zenit, que estão a ser substituidos pela Rússia, e peal joint-venture Sea Launch interrompeu a sua actividade desde o seu último lançamento em Maio de 2014.

 

Para saber mais sobre este assunto basta clicar aqui.

China pensa no futuro

Fevereiro 18, 2016

Vera Gomes

A sonda Wukong (matéria escura) da China é lançada do Centro de Lançamento de Satélite de Jiuquan, no deserto de Gobi a 17 de Dezembro, 2015, abrindo uma nova era da ciência espacial chinesa. (Crédito foto: Qu Jing Liang, China Daily)

 

A China tem planos de longo prazo para uma série de missões científicas no espaço, uma área dà qual o país não tinha dedicado muitos recursos no passado.
 
Wu Ji, director-geral da Centro Naciona de Ciências Espaciais da China, disse que várias missões estão na fase inicial de desenvolvimento para o lançamento por volta de 2020, incluindo estudos sobre a magnetosfera da Terra e uma câmara de raios-X.
 
Futuras missões a serem consideradas para a década de 2020 incluem um grande telescópio solar e uma nave espacial para procurar exoplanetas. A China lançou uma nave espacial no ano passado para procurar matéria escura (dark matter), a primeira missão científica espacial do país desde que o programa conjunto com a Europa - o Double Star - com mais de 10 anos antes.
 
Podem saber mais sobre os futuros projectos da China aqui.

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Onde compro livros

Free Delivery on all Books at the Book Depository

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Follow