Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Ministros da UE aprovaram programa de satélites Galileo

Os ministros dos Transportes e das Telecomunicações da União Europeia aprovaram na quinta-feira, em Bruxelas, o projecto de sistema de navegação por satélite Galileo, disse à Agência Lusa fonte da Presidência Portuguesa dos 27.

Com este acordo, depois de uma maratona negocial, fica cumprido uma das prioridades definidas pela presidência da União Europeia (UE) para o sector.

O desenvolvimento do sistema europeu de navegação por satélite, orçado em 3,4 mil milhões de euros e que deverá estar a funcionar em 2012, foi aprovado após uma maratona negocial liderada pela Presidência Portuguesa, representada pelo ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino.

O programa Galileo é um projecto de construção de um sistema civil de navegação por satélite, com cobertura mundial, baseado em 30 satélites, e que concorre com dois militares: o GPS (norte-americano) e o Glonass (russo).

O projecto Galileo é uma iniciativa conjunta da Comissão Europeia e da Agência Espacial Europeia (ESA) e quando estiver plenamente operacional deverá ter em órbita 30 satélites (27 operacionais e três de reserva) posicionados em três órbitas circulares, a 23.222 quilómetros de altura e com uma inclinação de 56 graus em relação ao plano equatorial.

No final de Setembro, a Agência Espacial Europeia (ESA) chegou a acordo com privados, na sexta-feira passada, para financiar o lançamento dos primeiros quatro satélites necessários para o arranque da fase operacional.

A plena operacionalidade, com a colocação em órbita dos restantes 26 satélites, está prevista para 2012/2013.

Diário Digital / Lusa