Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

"Para uma estratégia espacial europeia que beneficie os cidadãos"

No passado mês de Abril, a Comissão Europeia divulgou o documento que irá nortear a politica espacial europeia para os próximos anos. Intitulado "Para uma estratégia europeia que beneficie os cidadãos", aponta como grandes linhas mestras os seguintes pontos:

- Implementação dos sistemas de navegação europeus (o Galileu e o EGNOS)

- Implementação até 2014 do GMES

- Implementação do sistema de monitorizaçãode "space debris" (SSA - Space Situation Awareness) que estima-se custe à indústria especial europeia cerca de 330 milhões de euros/ ano.

- Identificar a apoiar actividades relacionadas com a exploração espacial (poderá incluir a Estação Espacial Internacional desde que todos os Estados-Membros participem)

- Criação de uma politica espacial industrial desenvolvida em colaboração com os Estados-Membros e a ESA

- Apoiar pesquisa e desenvolvimento para diminuir a dependência tecnológica europeia neste campo e assegurar que a inovação conseguida neste campo possa beneficiar os sectores não-espaciais e os cidadãos

- fortelacer parcerias entre os Estados-Membros e a ESA

 

Este documento de 13 páginas, aborda também um ponto essencial na colaboração internacional com os Estados Unidos e com a Rússia e ainda com a China! Isto certamente trará muitas novidades no futuro!

 

Curioso ainda, esta notícia  que surge na newsletter da Direcção Geral de Empresas e Indústria da Comissão Europeia junto com notícia de que a 20 de Outubro serão lançados os dois primeiros satélites operacionais do Galileu, considerando o atraso que o projecto Galileu leva assim como a polémica em torno do mesmo.