Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Portugueses em Marte!

A próxima missão a Marte em 2014, levará no rover da NASA tecnologia portuguesa desenvolvida na Universidade de Coimbra e no Instituto Pedro Nunes cujos investigadores desenvolveram uma nova geração de aerogéis que vai garantir o isolamento térmico do robô móvel.

 

O aerogel é um “material extremamente poroso e leve o que permite uma excelente performance técnica. É óptimo para aplicação espacial como isolante térmico de componentes electrónicos”, esclarece Ricardo Patrício, responsável da Active Space Technologies (AST), empresa parceira neste projecto, avaliado em um milhão de euros.

 

O novo isolante térmico super-potente distingue-se dos demais aerogéis “devido à sua flexibilidade”, característica “muito importante para conter as vibrações de grande energia que vão acontecer durante o lançamento” do veículo, garante o investigador. Esta flexibilidade do material foi conseguida graças a “um processo específico de secagem dos produtos à base de sílica que garante uma menor densidade e maior flexibilidade”, segundo Ricardo Patrício.

 

O material já foi testado e está agora numa fase de ensaios de “qualificação espacial” muito exigentes, com a simulação das “condições ambientais” de Marte, como temperatura e níveis de radiação e vácuo, para “avaliar o comportamento das mantas de super-isolamento”, segundo Ricardo Patrício.

 

in Inteligência Económica