Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

5 mitos sobre o programa espacial chinês

 

 

Mito1: A China está a fazer uma corrida espacial contra os EUA

 

Talvez o mito mais comum é de que a China está a desafiar directamente os EUA no Espaço. De facto, o Partido Popular da China tem mostrado interesse em desenvolver uma capacidade espacial quase desde a sua fundação em 1949. A China colocou em órbita o seu primeiro satélite em 1970, e o principal foco do programa espacial chinês tem sido a construção de sistemas que facilitem o desenvolvimento económico nacional, apesar da segurança nacional ser uma preocupação proeminente nos últimos anos.

 

 

Mito 2: A China está quase ao mesmo nível que os EUA no Espaço

 

A China é actualmente a única nação cujo programa espacial prevê colocar em órbita seres humanos. Com o fim do Shuttle, e com o falhanço da Rússia do lançamento do Progress 44, levantou-se a questão se a Rússia terá capacidade para assegurar o tranporte para a Estação Espacial Internacional. A indústria espacial chinesa tem mão-de-obra mais jovem que a americana e consideravelmente mais nova e saudável que a russa. Os líderes chineses parecem comprometidos em manter os seus esforços espaciais sustentáveis para as próximas décadas.

Ainda assim os EUA ainda tem a liderança sobre a China de diversas formas, quer seja no campo dos satélites, como na capacidade de certos tipos de transportadores e acima de tudo nas operações espaciais.

 

 

Mito 3: A China quer cooperar com os EUA no Espaço

 

Os chineses não estão a competir com os americanos mas também não procuram desesperadamentente a sua cooperação. A China está a tentar obter as suas próprias capacidades e não precisa da tecnologia americana ou a sua permissão. A China não permite que outros determinem o rumo do seu desenvolvimento espacial. Isto não significa que a China recusasse cooperar se lhe pedissem. Contudo, os chineses apenas irião cooperar quando elas vejam a oportunidade como forma de obter algum ganho e após analisarem de que forma isso serviria os interesses chineses.

 

 

Mito 4: O programa espacial chinês é sobretudo civil

 

A razão da preocupação com o programa espacial chinês, é que a China não separou o programa espacial civil do militar. O Excército Libertação Popular (ELP) está intimimamente envolvido nos esforços espaciais chineses. Cooperação espacial com a China irá inevitavelmente significar cooperação militar, já que o ELP está presente em todos os programas espaciais que a China está a desenvolver, em postos elevados da hierarquia.

Desta forma, qualquer tecnologia transferida para a China, de forma aberta ou em resultado de espionagem, irá provavelmente beneficiar o ELP. Isto é exarcebado pela falta de transparência do programa espacial chinês. Por exemplo, não é de conhecimento público quanto a China gasta no desenvolvimento do seu programa espacial.

 

 

Mito 5: A China está determinada em enviar um astronauta para a Lua (ou Marte)

 

Esta opacidade do programa espacial faz com que seja dificil prever quais os objectivos espaciais da China. Uma das questões mais colocadas é se a China pretende colocar um homem na Lua. Nesta altura, ainda não houve uma comunicação oficial sobre se a China tem interesse neste tipo de objectivo. Por este motivo, outros têm ponderado se a China não tem ambições mais elevadas, como uma missão tripulada até Marte.

Com isto em mente, o facto da China estar a aumentar as suas capacidades espaciais militares levanta questões sobre quais são realmente os objectivos chineses. A teoria de que a China estaria a concentrar-se no desenvolvimento espacial com fins económicos parece que aqui cai por terra com os programas espaciais mais orientados para nível militar. Como isto se conjuga com o programa lunar e de voos espaciais tripulados, até ao momento, só o futuro dirá.

 

 

(baseado no artigo Five Myth's About China's Space Program de Dean Cheng)

2 comentários

Comentar post