Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

AstroPT na Activa

A Activa online tem um artigo que contou com a participação do Carlos Oliveira do Astropt com mitos e verdades cósmicas.

 

"Em 2012 os polos vão inverter-se, o que pode causar sismos violentos

Explicação: o norte magnético está a mover-se entre 10km e 40km por ano e já está a mais de mil km do norte verdadeiro, um fenómeno que está a ser monitorizado há décadas. A inversão total leva cerca de cinco mil anos e mesmo durante a mudança o campo magnético continua a existir e a proteger-nos das tempestades solares e radiação espacial. A última inversão ocorreu há 780 mil anos.

 

O aumento do fluxo de atividade solar vai ter um pico em 2012

Explicação: o sol tem picos de atividade a cada 11 anos e nada de catastrófico sucede. Segundo os últimos dados o próximo pico não será em 2012 mas em 2013. O pior que pode acontecer é alguns satélites ficarem danificados e deixarmos de poder falar ao telemóvel durante algum tempo. Depois tudo voltará ao normal.

 

Há um asteróide a caminho da Terra que pode destruir o planeta

Explicação: Os asteroides são um perigo real e uma das possíveis razões para extinções em massa na Terra. A 30 de Junho de 1908, numa região remota da Sibéria deu-se o chamado Evento de Tunguska que ainda hoje não está inteiramente explicado. Houve 80 milhões de árvores arrasadas, a 70kms as pessoas sentiram um abalo tão forte que as fez cair das cadeiras e sentiram um calor tão intenso que as suas roupas pareciam estar em fogo. Os céus na Europa iluminaram-se por várias noites e houve pessoas na Alemanha, Dinamarca e Reino Unido que conseguiam ler um jornal de noite sem ligarem a luz. A explicação mais consensual para este fenómeno é a de que um meteoróide com 50 metros entrou na atmosfera terrestre e explodiu, a cerca de 8kms acima da superfície. Estas explosões no ar são frequentes, mas geralmente os meteoróides são tão pequenos que nem notarmos. Este era grande o suficiente para arrasar cidades como o Porto ou Lisboa e matar todos os seus habitantes. Os programas de deteção de asteroides na rota da Terra são importantes e deviam ter mais fundos. Em 2006 a descoberta do asteroide Apophis causou preocupação. Espera-se que passe pela Terra, sem causar estragos, por volta de 2029 ou 2036 mas a probabilidade de impacto é de 1 em 45 mil.

 

Em 2012 o Sol e a Terra vão passar pelo plano galático o que pode levar à destruição da Terra.

Explicação: o Sol tem um ciclo de 240 milhões de anos em volta da galáxia. Esta órbita não é retilínea mas ondulatória, e como a Terra orbita o sol também fica sujeita a estas ondulações. Crê-se que estas passagens da Terra pelo plano galáctico estejam na origem das extinções na Terra a cada 62 milhões de anos porque há um aumento substancial de raios cósmicos extremamente nocivos à vida. Atualmente estamos a 67 anos-luz do plano galáctico. Só daqui a uns milhões de anos passaremos pelo galáctico."