Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Abandono da Lua deixa NASA desincronizada dos seus parceiros internacionais

 

Future astronauts exploring the moon

 

 

 

 

De acordo com uma notícia na revista Space News, a NASA e diversas outras agências espaciais nacionais continuam a colidir sobre a utilidade de enviar seres humanos à superfície lunar, como parte de um plano de exploração espacial global sendo o último objectivo a chegada a Marte. A política da NASA decorre da decisão de 2010 pela administração Obama de cancelar o programa Constellation que era um dos objectivos de Bush voltar a levar astronautas americanos à Lua até 2019. O Presidente Obama, num discurso no Centro Espacial Kennedy, foi muito direto sobre sua falta pessoal de desejo de regressar à Lua.

 

A política de Obama de contornar a Lua e em vez da Lua, explorar um asteróide causou uma grande dose de rancor e crítica, não só de membros do Congresso, mas também especialistas espaciais. A política de Obama tem tornado a NASA particularmente fora de sintonia com os seus parceiros internacionais, especialmente a Agência Espacial Europeia. O confronto levou a uma troca de palavras num recente workshop da NASA Community Workshop on the Global Exploration Roadmap, realizado no Laboratório de Física Aplicada, em Maryland.

 

Podem le rmais sobre este assunto aqui.