Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Como perder a respiração em menos de nada

Créditos imagem: Copernicus Sentinel data (2015)/ESA 

 

Esta imagem de cores verdadeiras (e bem bonitas) caracteriza os recifes de corais do Mar Vermelho ao largo da costa da Arábia Saudita.

Esta vasta área desolada no canto norte do Mar Vermelho é delimitada pelas Montanhas Hejaz. A área já foi atravessada por antigas rotas comerciais que desempenharam um papel vital no desenvolvimento de muitas das maiores civilizações da região.

Hoje, o Mar Vermelho separa as costas do Egito, Sudão e Eritreia a oeste, da Arábia Saudita e Iémen para leste.

O Mar Vermelho contém parte da água do mar mais quente e mais salgado do mundo. Com dias de sol quentes e a falta de chuvas significativas, as tempestades de areia dos desertos circundantes varrem com frequência através do mar. Este clima quente e seco provoca altos níveis de evaporação do mar, o que leva a alta salinidade do Mar Vermelho.

O seu nome deriva das alterações de cor nas águas. Normalmente, o Mar Vermelho é um intenso azul-esverdeado. Ocasionalmente, no entanto, extensas algas formam-se e quando morrem voltam para o mar com uma cor castanha-avermelhada.

O Mar Vermelho encontra-se numa falha que separa dois blocos da crosta terrestre - as placas árabes e africanas.

A navegação no Mar Vermelho é difícil. As linhas costeiras na metade norte fornecem apenas alguns portos naturais, mas o crescimento dos recifes de coral restringiu canais navegáveis ​​e bloqueou algumas instalações portuárias.

A água azul mais clara representada na imagem significa que a água é mais rasa do que a água ao redor azul mais escuro.

 

Além disso, a claridade da água é excepcional no Mar Vermelho por causa da falta de vazão do rio e a baixa pluviosidade. Portanto, sedimentos finos que normalmente assola outros oceanos tropicais, especialmente depois de grandes tempestades, não afecta os recifes do Mar Vermelho.

Esta imagem foi capturada pelo Sentinel-2A a 28 de Junho de 2015 depois da activaçao dos seus instrumentos.

 

No vídeo abaixo podem saber mais sobre esta foto e o Mar Vermelho.