Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Economia espacial: como a fazer crescer

 

 

 

Tem havido boas notícias para o sector privado a exploração do espaço nas últimas semanas. A SpaceX, a empresa privada dirigida por Elon Musk, enviou a sua terceira missão não-tripulada de carga para a Estação Espacial Internacional e experimentou uma reentrada controlada do seu foguete Falcon 9 para um splashdown no Oceano Atlântico. Acresce ainda o protótipo reutilizável do Falcon 9R indica o progresso em direcção à meta da SpaceX de fazer os seus foguetes reutilizáveis ​​e faz desta forma que os custos de lançamento se reduzam substancialmente.

 

Embora seja uma boa notícia que a SpaceX e outras empresas estejam a fazer progressos no desenvolvimento das capacidades espaciais privadas, ainda há um papel importante para o governo desempenhar na construção de infra-estrutura, fazer ciência, e de estabelecer regras. Os direitos de propriedade são um dos itens que os especialistas alertam para que os governos dêem especial atenção. Isto poderá passar pela revisão do Tratado da Lua, por exemplo, especialmente se os projectos de exploração lunar avançarem. O turismo espacial também mostra tendências de uma rápida evolução o que traz ainda mais urgência de alterações legislativas por exemplo, quando à responsabilidade em caso de acidentes. Quando os intervenientes na exploração espacial deixaram de ser exclusivamente Estados e passaram a incluir empresas privadas, as regras existentes precisam de ser adaptadas e evoluir para fazer face a esta mudança no contexto da exploração espacial.

 

 

Kenneth Silber escreveu na Space Review um artigo que toca neste tópico e que vale a pena ler.