Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

EUA condemam China por teste ASAT

 

 

 

O Departamento de Estado americano, através de Frank Rose reforçou no dia 12 de Agosto que os chineses realizaram outro teste anti-satélite (ASAT) a 23 de Julho (ver artigo do Astropolitica sobre este tópico aqui).  Esta é a segunda vez que o governo dos Estados Unidos acusa a China de realizar um teste ASAT - outros analistas insistem houve outros - e Rose voltou a enfatizar um comunicado divulgado pelo Departamento de Estado a 25 de Julho, talvez, para aumentar a visibilidade da preocupação do governo dos EUA.

A 25 de Julho, o comunicado do Departamento de Estado afirmou que a China realizou um teste ASAT não destrutivo em 23 de Julho e exortou a China a "abster-se de acções desestabilizadoras." A China anunciou que era um teste de interceptação de mísseis.

Rose disse que "Apesar das alegações da China que este não era um teste ASAT, deixe-me assegurar-lhe  que os Estados Unidos têm grande confiança na sua avaliação de que o evento foi realmente um teste ASAT." A Rússia também tem armas ASAT, continuou, citando depoimento ao Congresso pelo director da CIA, James Clapper. Rose, que é vice-secretário assistente de Estado para Controle de Armas, Verificação e Aderência à Norma, disse que os sistemas ASAT são "desestabilizadores e ameaças à segurança a longo prazo e ainda à sustentabilidade do meio ambiente do espaço."

Não há discordância de que a China realizou um teste ASAT em ​​2007, destruindo um de seus próprios satélites e ganhando condenação internacional por causa da nuvem resultante de detritos orbitais que colocam em risco os satélites em órbita baixa da Terra indefinidamente. A China conduziu testes de "míssil de interceptação" em 2010 e 2013, que alguns analistas ocidentais afirmam também foram testes ASAT, mas o governo dos EUA não os colocou publicamente nessa categoria. Esta é apenas a segunda vez que o governo dos EUA acusou a China de um teste ASAT. Rose referiu que este foi um teste "não destrutivo", mesmo que no resto dos seus comentários sublinhou as graves consequências de sistemas ASAT sobretudo pela criação de detritos espaciais