Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Google arrenda aeródromo da Nasa para se lançar na exploração espacial

 

 

A empresa fundada por Larry Page e Sergey Brin arrendou um aeródromo da Nasa por 60 anos, para desenvolver projetos de exploração espacial. O acordo prevê um investimento de 200 milhões de dólares.

A Google chegou a acordo com a Nasa para arrendar, durante 60 anos, um aeródromo da agência espacial norte-americana. O objetivo da empresa, que começou por ser apenas um motor de pesquisa, é aí desenvolver pesquisas nas áreas da exploração espacial e da construção de veículos capazes de navegar noutros planetas. O contrato, anunciado esta segunda-feira pela Nasa, prevê uma renda total de 1,16 mil milhões de dólares e um investimento de 200 milhões de dólares para renovar as instalações do aeródromo de Moffett, incluindo o Hangar One – uma estrutura gigante construída sobre um conjunto de vigas de aço revestidos com aço galvanizado e que se tornou um monumento histórico na região.

O hangar foi criado durante a Grande Depressão para acomodar o dirigível USS Macon e ocupa uma área de mais de 32 mil metros quadrados. A Nasa, que com este acordo vai conseguir poupar 6,3 milhões de dólares por ano em custos operacionais, revelou que as instalações vão ser usadas para a “investigação, o desenvolvimento, a montagem e testes nas áreas de exploração espacial, aviação, robótica e outras tecnologias emergentes”. Tudo aponta para que a Google esteja a virar as suas atenções para o espaço, depois de ter construído um império na área da informática. A empresa fundada por Larry Page e Sergey Brin está neste momento a oferecer um financiamento de 20 milhões de dólares para qualquer missão privada que se disponha, até ao final de 2015, a pousar um robô na Lua, que consiga viajar 500 metros em solo lunar, captar e enviar imagens para o planeta Terra.

Apesar deste investimento, ainda não se conhece qualquer plano para um eventual projeto autónomo de exploração espacial, mas no futuro a Google pode vir deixar a sua pegada no espaço.

 

(retirado daqui)