Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Israel no Espaço

 

 

 

 

 

 

A actividade israelita no espaço começou na década de 1960 com foco no estudo do espaço e exploração, sobretudo do ponto de vista da pesquisa académica.


Em 1963, a Academia Nacional de Ciências e Humanidades de Israel estabeleceu um Conselho Nacional de Estudos Espaciais. A actividade de pesquisa foi complementada por esforços para criar uma indústria espacial israelita que iria colocar as notáveis ​​capacidades tecnológicas de Israel no seu devido uso. Em 1983, foi criada a Agência Espacial de Israel, por decisão do governo, no âmbito do Ministério da Ciência e Tecnologia.

O primeiro satélite do Israelita foi lançado a 19 de setembro de 1988 - o Ofeq-1 -, um satélite de reconhecimento, que foi desenvolvido e construído em Israel. Ofeq-1 foi lançado através do lançador de satélites israelita Shavit  - tornando Israel o oitavo membro do clube de prestígio (hoje em número de 10) dos países com capacidades de lançamento espacial e com a capacidade de construir e operar satélites e naves espaciais. Até hoje Israel lançou para o espaço 13 satélites.

 

Em 16 de Janeiro de 2003, o primeiro astronauta israelita, Ilan Ramon, foi enviado para o espaço a bordo do vai e vem americano Columbia, na missão STS-107. Em 1 de Fevereiro de 2003, o vai e vém desintegrou-se enquanto re-entrava na atmosfera da Terra, e todos os sete membros da tripulação morreram.


Ao longo dos anos, Israel tem estado envolvido em projectos de investigação e tecnologia espaciais internacionais e desenvolveu uma reputação mundial pelas suas realizações e capacidades neste domínio. A indústria espacial israelita especializada em áreas específicas, incluindo as tecnologias de miniaturização e de comunicação. A actividade espacial de Israel contribui substancialmente para a economia nacional e ajuda na pesquisa científica e tecnológica israelita: o estudo e exploração espacial são activos estratégicos de segurança, políticos e industriais. A Agência Espacial de Israel aspira a manter a vantagem comparativa de Israel e colocar Israel entre os cinco maiores países no campo da pesquisa e exploração do espaço.

 
O alto custo das pesquisas espaciais, o desenvolvimento e implementação de projectos de cooperação internacional tornou-se uma necessidade. A Pesquisa e exploração de parcerias são características comuns da actividade de qualquer agência espacial do mundo. A cooperação com as agências espaciais estrangeiras tem muitas vantagens para um país pequeno como Israel: os encargos financeiros de desenvolvimento são partilhados, as comunidades académicas e a indústria espacial de Israel podem beneficiar dessa colaboração, e ainda, Israel tem acesso aos sistemas internacionais para fins de investigação.

O programa espacial civil israelita coloca grande ênfase na promoção e activação de projectos de pesquisa e desenvolvimento em cooperação com as agências espaciais estrangeiras.
A Agência Espacial Israelita mantém actualmente negociações intensivas com organizações internacionais, agências espaciais e indústrias estrangeiras, destinadas ao desenvolvimento de programas conjuntos e empreendimentos adicionais. 
A Agência Espacial Israel assinou acordos de cooperação com as seguintes organizações:
A National Aeronautics and Space Administration (NASA)
A Agência Espacial Europeia (ESA)
A Agência Espacial Italiana (ASI)
O Centro Nacional Francês de Estudos Espaciais (CNES)
A Agência Espacial Canadiana (CSA)
A Organização de Pesquisa Espacial da Índia (ISRO)
A Agência Espacial Nacional da República do Cazaquistão (KazCosmos)
A Agência Espacial Federal Russa (Roscosmos)

A Agência Espacial Israel está actualmente no processo de obtenção de acordos de cooperação com as seguintes organizações:
  A Agência Espacial Brasileira (AEB)
O Instituto de Pesquisa Aeroespacial da Coreia (KARI)
O Gabinete para o Espaço dos Países Baixos (NSO)
A Agência Espacial Estatal da Ucrânia (SSAU)
A União Europeia
Podem ler mais sobre Israel e a exploração espacial nos artigos que foram sendo publicados no Astropolitica, clicando aqui.
Site da Agência Espacial Israelita, aqui.