Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Mulheres no Espaço - Julie Payette

 

 

 

 

Julie Payette nasceu em Montreal a 20 de Outubro de 1963 e é uma engenheira e astronauta da Agência Espacial Canadiana (AEC).

 

Formada em engenharia, entre 1986 e 1988, trabalhou para a IBM canadiana como engenheira de sistemas. Em 1991, juntou-se ao departamento de ciências e comunicações do laboratório de pesquisa da IBM em Zurique, na Suíça, como cientista visitante por um ano. De volta ao Canadá em Janeiro de 1992, trabalhou na Bell canadiana como pesquisadora e responsável por um projecto de reconhecimento de voz pelo telefone com a criação de um sistema computadorizado de reconhecimento de voz.

 

Em Junho de 1992, ela foi selecionada pela AEC, entre 5.330 inscritos, para um grupo de quatro astronautas a serem treinados pela agência espacial. Após o curso, ela trabalhou como conselheira técnica do Canadarm, um avançado sistema de braço robótico, criado como contribuição para a Estação Espacial Internacional.

 

Preparando-se para uma missão espacial, Julie tirou licença de piloto comercial, acumulando 120 horas de vôo como operadora de pesquisa a bordo de aeronave com gravidade reduzida. Em Abril de 1996, qualificou-se como mergulhadora de mares profundos e piloto de treinos de jactos  da Força Aérea Canadiana, entre 1996 e 1997, chegando a um total de 900 horas de vôo, sendo 450 horas em jactos de alta performance.

 

Payette começou o treino para especialista de missão no Centro Espacial Johnson em Agosto de 1996, qualificando-se em primeiro para trabalhar em funções técnicas na secção de robótica do departamento de astronautas, até completar o curso integral de astronautas na primavera de 1998.

 

Em 27 de Maio de 1999, foi ao espaço a bordo da missão STS-96 Discovery, em que ela assumiu a responsabilidade pelos sistemas da estação e operou o braço robótico Canardarm em órbita, tornando-se o primeiro canadiano a integrar uma missão de construção e a embarcar na ISS.

 

Actualmente trabalha como astronauta-chefe para a AEC, na função de CAPCOM - comunicadora de vôo - no Centro de Controle de Missão, em Houston, função em que actuou nas missões STS-114 e STS-121 do programa do vai e vém espacial. Em 15 de Julho de 2009, dez anos depois de seu primeiro voo espacial, Payette subiu novamente ao espaço, como especialista de missão da STS-127 Endeavour, para dezesseis dias em órbita na ISS, como parte da equipa que finalizou a instalação do módulo japonês Kibo na estação.