Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Mulheres no Espaço - Shannon Lucid

 

 

Shannon Matilda Wells Lucid nasceu em Xangai a 4 de Janeiro de 1943 e é uma astronauta dos Estados Unidos, veterana de cinco missões espaciais e ex-recordista de permanência no espaço entre as mulheres. Foi a primeira mulher norte-americana a habitar a estação orbital russa Mir e condecorada com a Medalha de Honra Espacial do Congresso, sendo a décima pessoa e primeira mulher a recebê-la.

 

Shannon nasceu em Xangai, na China, durante a Segunda Guerra Mundial, filha de pastores missionários baptistas que se encontravam no país e cresceu na cidade de Bethany, no estado de Oklahoma, Estados Unidos, onde frequentou a Universidade de Oklahoma e se formou em bioquímica em 1973.

 

Selecionada para o corpo de astronautas da NASA em 1978, a sua primeira ida ao espaço ocorreu aos 42 anos, em Junho de 1985, quando fez parte da tripulação da missão STS-51-G da nave Discovery, que levou ao espaço o primeiro árabe, Sultan Salman el-Saud, da Arábia Saudita e colocou em órbita o primeiro satélite saudita, desenvolvido em França.

 

Voltou ao espaço mais três vezes, em 1989 e 1991, na nave Atlantis, nas missões STS-34 e STS-43 e na STS-58 da Columbia, em Outubro de 1993. A missão que capultou Lucid para os holofotes da fama, foi a sua última, entre Março e Setembro de 1996, aos 53 anos, quando se tornou a primeira mulher norte-americana a habitar a estação espacial russa Mir, onde permaneceu 179 dias. O transporte até à Mir foi feito pela Atlantis na missão STS-76 e regressou na STS-79.

 

Não era esperado que sua estadia na estação fosse tão prolongada, mas o seu regresso foi adiado duas vezes devido a problemas na partida do vai e vem espacial no Cabo Canaveral, fazendo com que ela permanecesse mais seis semanas além do previsto em órbita. Durante sua permanência no espaço, realizou diversas experiências em ciências da vida e física. Como resultado de sua estadia na Mir, Lucid manteve por doze anos o recorde de permanência feminina contínua no espaço, sendo superada apenas em 16 de Junho de 2007 pela astronauta Sunita Williams, a bordo da Estação Espacial Internacional na Expedição 14.

 

Entre 2002 e 2003, ela trabalhou como cientista-chefe da NASA e nos anos seguintes como CAPCOM - comunicadora de vôo em terra - das missões STS-114, STS-116, STS-118 e, mais recentemente em terra, mas ainda na activa aos 65 anos, nas missões STS-120 Discovery em 2007 e STS-122 da Atlantis em Fevereiro de 2008.

 

Casada, Shannon tem duas filhas e é avó de cinco netas.