Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Nações Unidas condenam lançamento de satélite da Coreia do Norte

O Conselho de Segurança das Nações Unidas "condenarou fortemente" o lançamento do satélite da Coreia do Norte, que vê como um teste de míssil balístico que viola duas resoluções existentes da ONU. O Conselho de Segurança prometeu adoptar rapidamente uma nova resolução que responda tanto ao lançamento de satélites como aos testes nucleares recentes da Coreia do Norte.


O lançamento do satélite ocorreu no passado  Domingo, 7 de Fevereiro às 00:30 GMT ou 09:00 hora local na Coreia do Norte (oficialmente a República Popular Democrática da Coreia ou Coreia do Norte). O Kwangmyongsong-4 satélite de sensoriamento remoto foi colocado numa órbita polar a partir do local de lançamento Sohae, Coreia do Norte.

A Venezuela detém actualmente a Presidência do Conselho de Segurança. O representante permanente da Venezuela nas Nações Unidas, Rafael Dario Ramirez Carreño ,disse que durante uma reunião de emergência no passado Domingo, os membros do Conselho de Segurança "destacou que este lançamento, bem como qualquer outro lançamento da Coreia do norte que use tecnologia de mísseis balísticos, mesmo sendo caracterizado como um lançamento de satélite ou veículo de lançamento espacial, contribui para o desenvolvimento de sistemas de armas nucleares da Coreia do Norte e é uma grave violação das resoluções do Conselho de Segurança ".

O Conselho de Segurança aprovou a Resolução 1718, em 2006, e da Resolução 1874 em 2009 para tentar impedir o desenvolvimento de tecnologia de mísseis balísticos da Coreia do Norte. Os Estados Unidos também assinou um acordo com a Coreia do Norte em 29 de Fevereiro de 2012 concordando em prestar assistência alimentar se em contrapartida a Coreia do Norte participasse nas negociações para desnuclearizar a península coreana e no cumprimento das suas obrigações internacionais, incluindo abster-se de realizar lançamentos que utilizam tecnologia de mísseis balísticos. A Coreia do Norte tentou lançar um satélite seis semanas mais tarde, mas falhou, a terceira falha em três tentativas. O seu primeiro lançamento bem sucedido teve lugar no final daquele ano a 12 de Dezembro de 2012.

Ramirez disse que o Conselho de Segurança irá "desenvolver medidas significativas" numa nova resolução em resposta a este lançamento e ao teste nuclear da Coreia do Norte do passado dia 6 de Janeiro de 2016, que ocorreu "em grave violação das obrigações internacionais da Coreia do Norte."

O Secretário de Estado dos EUA John Kerry denunciou o lançamento do satélite logo depois deste ter lugar através do Twitter e de um comunicado de imprensa do Departamento de Estado. O comunicado de imprensa chamou o lançamento de uma "flagrante violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU." "Reafirmamos o nosso compromisso inflexível com a defesa dos nossos aliados, incluindo a República da Coreia e do Japão" e iremos "trabalhar com os nossos parceiros e com o Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre medidas significativas para responsabilisar a República Popular Democrática da Coreia", disse Kerry.