"The Earth is a cradle of the mind, but we cannot live forever in a cradle" Konstantin E. Tsiolkovsky
1.7.14

 

Dmitry Rogozin takes part in first Russian-Chinese Expo in Harbin

 

 

 

A Rússia está pronta para se juntar à China para a exploração humana da Lua e Marte, afirmou o primeiro-ministro Dmitry Rogozin na primeira Exposição Rússia-China na China. "Se falamos de vôos tripulados espaciais e exploração do espaço, bem como a exploração conjunta do sistema solar, principalmentea Lua e Marte, estamos prontos para avançar com nossos amigos chineses, de mãos dadas", disse ele .

 

Para ler o artigo completo basta clicar aqui.

tags: ,
link do postPor Vera Gomes, às 10:50  comentar

2.6.14

 

Estão a Rússia e a China a caminho de uma aliança formal, interroga o “Diplomat”, para responder que se tal não provável, num futuro próximo, é necessário que os Estados Unidos não façam os “erros necessários” para que tal aconteça… Dingding Chen, professor assistente de Governo e Administração Pública da Universidade de Macau, passa em revista as várias análises geopolíticas e posições sobre o tema e conclui, com prudência, que “a China-Russia alliance is unrealistic and a strategic partnership is more flexible and better for China”. Com a ressalva, porém, de que se os EUA cometerem “another strategic mistake that would only facilitate a formal China-Russia alliance".

 

Retidado daqui.

tags: ,
link do postPor Vera Gomes, às 14:05  comentar

26.5.14

 

 

 

 

 

 

Andrew M. Johnson, escreve um artigo de opiniao na Space Newsonde lança um apelo à cooperaçao entre EUA e China na exploraçao espacial para promover o bem-estar financeiro e técnico dos dois países. Contudo, a legislaçao americana impede a cooperaçao bilateral com a China.
É um artigo curto, mas muito interessante que levanta questões válidas para a promoçao da cooperação sino-americana que pode ser lido na íntegra aqui.
link do postPor Vera Gomes, às 15:03  comentar

24.4.14

 

 

 

 

 

O presidente chinês, Xi Jinping pediu à Força Aérea para adoptar uma capacidade integrada de defesa aérea e espacial de forma a aumentar a resposta ao uso militar do espaço pelos Estados Unidos e outros países.

Enquanto Pequim insiste que o programa espacial é para fins pacíficosum relatório do Pentágono no ano passado destacou o aumento das capacidades espaciais da China e afirmou que Pequim está a colocar em prática uma variedade de actividades que visam  privar os seus adversários de utilizarem capacidades espaciais em caso de crise.

Os temores de uma corrida ao armamento espacial com os Estados Unidos e outras potências remonta ao teste anti-satélite que a China efectuou em 2007.

tags:
link do postPor Vera Gomes, às 09:33  comentar

26.3.14

 

 

 

 

 

 

Andrew M. Johnson da Universidade de Clemson faz um dos principais apelos à cooperação EUA e chinesa na exploração do espaço para promover o bem-estar financeiro e técnico dos dois países. A legislação actual EUA impede a cooperação bi-lateral.

A relação bilateral EUA-China é a mais importante do século XXI. A fim de manter a fidelidade dessa relação e trazer potenciais avanços na capacidade produtiva e tecnológica que esta relaçao poderia desbloquear, é necessária uma abordagem bilateral EUA-China para a exploração do espaço.

 

Apesar do facto da China ser um membro da Comissão para o Uso Pacífico do Espaço Exterior das Nações Unidas e ter assinado todos os tratados relacionados com o espaço, os membros do Congresso Americano proibiram qualquer forma de cooperação entre a NASA e a Administração Nacional de Espaço da China (CNSA) desde 2011. Para iniciar um relacionamento significativo entre os tecnólogos e empreendedores dessas destes dois países, actuais e futuros, os formuladores de políticas dos EUA devem reconsiderar a relação custo-benefício e os trade-offs associados a um compromisso de longo prazo para a exploração do espaço com cooperação com a China.

 

Para ler todo o artigo escrito por Andre Johson, basta clicar aqui.

link do postPor Vera Gomes, às 09:40  comentar

24.3.14

 

 

 

 

 

 

A 13 de Maio, 2013 a China lançou um foguete a partir do Centro Espacial de Xichang na província de Sichuan. A Academia Chinesa de Ciências afirmou que era uma missão depesquisa científica. Fontes do governo dos EUA não oficiais dizem que na verdade era um teste de um novo míssil balístico relacionado com o programa chinês anti-satélite (ASAT).

 

Brian Weeden da Secure World Foundation, escreveu um artigo qie utiliza a informação de código aberto, incluindo imagens de satélite comercial compradas à DigitalGlobe, para avaliar estas alegações. Também compara o que é conhecido sobre este teste ASAT chinês no espaço com o teste ASAT americano e russo realiazdos no espaço ao longo dos últimos cinco décadas.

 

Podem ler o artigo na íntegra aqui.

link do postPor Vera Gomes, às 09:39  comentar

26.12.13

 

 

 

 

 

 

As atitudes das elites chinesas e americanas estão a exercer uma grande influência nas relações biletarais de segurança. O progjecto "As percepções chinesas de segurança" do centro de estudos Carnegie Endowment for International Peace, analisa o conteúdo destas atitudes através de sondagens e de workshops realizados nos dois países, EUA e China. As evidências que este projecto encontrou têm implicações para os politicos que procuram reduzir a probabilidade de futuros conflitos bilaterais. 

 

 

Os resultados deste trabalho de pesquisa e análise podem ser lidos aqui

 

link do postPor Vera Gomes, às 10:07  comentar

24.12.13

 

 

 

 

 

A China está preparada para expandir sua agenda de exploração espacial a Marte, de acordo com um especialista chinês.

A declaração segue o bem-sucedido pouso da nave espacial chinesa Chang'e-3 na superfície lunar no início deste mês. "Seguimos a nossa própria abordagem no que respeita ao progresso estável, possíveis desaires e até  ​​gestos audazes", disse Wu Weirenhe, designer-chefe do programa da sonda lunar da China. Afirmou ainda: "Nós não queremos competir com qualquer país a este respeito."

 

Podem ler mais sobre estas afirmações, aqui.

link do postPor Vera Gomes, às 10:10  comentar

20.12.13

 

 

 

 

 

Após a alunagem na Lua bem sucedida da nave espacial chinesa, o novo chefe da Roskosmos, Oleg Ostapenko, falou sobre a necessidade de rever completamente o quadro político para Exploração Espacial da Rússia até 2030, que foi aprovado pelo Presidente Putin em Abril.

 

Ostapenko revelou que o documento foi recentemente devolvido a ele para revisão.

 

A China planeia construir uma base científica na Lua depois de 2040.

tags: ,
link do postPor Vera Gomes, às 10:17  comentar

16.12.13

 

 

 

 

 

 

"Horas depois da alunagem, um veículo robotizado movido a energia solar, o "Yutu" (Coelho de Jade), saiu da sonda e às 23:42 de domingo (15:42 em Lisboa), quando se encontrava a nove metros da "Chang'e-3", começou a enviar para a terra as primeiras fotografias da superfície lunar.

 

As câmaras da "Chang'e-3" também fotografaram o "Yutu", que, tal como a sonda que o transportou até à lua, ostentava a bandeira da República Popular da China."

 

Agência Lusa

 

 

Foi a notícia do fim de semana! China alunou pela primeira vez e com sucesso!!! Aguarda-se com com alguma ansiedade, e o tempo dirá, se está aberta uma corrida à Lua. EUA, China, Índia serão certamente alguns dos protagonistas no que diz respeito à exploração lunar nos próximos anos.

 

Podem ler mais sobre este evento aqui e ler sobre o Soft Power que este projecto chinês representa e dá à China aqui.

link do postPor Vera Gomes, às 08:36  comentar


 
Receba as nossas novidades

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Visitas
Siga-nos
subscrever feeds
Quem fala de nós
Twingly Blog Search link:http://astropolitica.blogs.sapo.pt/ sort:published Últimos Links para o Astropolitica