Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Mais dois para a Nigéria

Janeiro 05, 2018

Vera Gomes

ncc7.jpg

 

O governo nigeriano concluiu um acordo para compar mais dois satélites de comunicação à China.

 

O Ministério das Comunicações da Nigéria disse na quarta-feira que o governo concordou num acordo para os dois satélites, avaliado em US$550 milhões (cerca de 457 milhões de euros), com o fabricante China Great Wall Industry Corporation e o China Exim Bank. A China obterá, em contrapartida, uma participação acionária na Nigcomsat, a empresa de propriedade do governo nigeriano responsável pelas comunicações por satélite. Uma versão anterior do acordo exigia que a Nigéria pagasse 15% do custo dos satélites, mas, sob a nova versão, o ministro disse: "não colocamos nada em termos de recursos financeiros".

 

Não é a primeira vez que a Nigéria adquire satélites de comunicações à China. NigComSat-1, o satélite nigeriano ordenado e construído na China em 2004, foi o segundo satélite da Nigéria e o primeiro de comunicação por satélite da África. Foi lançado em 13 de Maio de 2007, a bordo do chinês Long March 3B, do Xichang Satellite Launch Center na China. A polémica compra de um satélite de comunicação agravou-se quando em final de 2008 o satélite deixou de funcionar. A China subsititui este satélite por um novo a custo zero para a Nigéria. A contrapartida da parceria Nigéria -China implicaria o acesso priveligiado da China às reservas de petróleo nigeriano. 

 

Podem ler mais sobre este assunto aquiaqui e aqui

China com nave capaz de aterrar na Lua?

Abril 10, 2017

Vera Gomes

china-astronauts-jing-haipeng-chen-dong-lg.jpg

 

Pelo menos é o que afirma os orgão de comunicações estatais chineses que relataram que o programa espacial chinês desenvolveu uma nava capaz de aterrar na Lua e voar na órbita baixa da Terra. A nova nave espacial reinvindica ainda que consegue acomodar vários taikonautas, de acordo com o engenhereio espacial Zhang Bainian, que o Science & Technology citou quando comparava a nave chinesa com o Orion (actualmente em desenvolvimento pela NASA e pela ESA).

 

Todas as seis missões tripuladas da nave espacial Shenzhou da China, inspirada na série russa Soyuz, levaram três astronautas na sua cápsula de reentrada.

 

Um jogador tardio no clube de voos trioulados, 2003 marcou a primeira vez que Beijing lançou um ser humano no espaço. Desde então, seu programa tem visto um rápido progresso, e agora é considerado um dos três maiores do mundo.

 

No final de 2016, dois astronautas chineses passaram um mês dentro de uma estação espacial durante a mais recente missão tripulada do país.

China a caminho da sua própria Estação Espacial

Outubro 18, 2016

Vera Gomes

Shenzhou-11 launch

 

A China lançou com sucesso o seu primeiro voo tripulado em mais de três anos no passado Domingo. O Long March 2F foi lnaçado do Jiuquan Satellite Launch Centre e colocou a nave Shenshou-11 em órbita. A Bordo do Shenzhou-11 estão Jing Haipend e Chen Dong, nomeado membro da tripulação menos de 24h antes do lançamento. Eles irão adocar com o módulo Tiangong-2, para uma missão de 30 dias, como parte do plano a longo prazo da China de implementar a sua própria Estação Espacial Internacional. Recordo que a China não faz parte da actual Estação Espacial Internacional. 

 

Por curiosidade, com este lançamento, encontram-se em órbita da Terra neste momento, um americano, um russo, um japonês (a bordo da Estação Espacial Internacional) e dois chineses. 


Podem ler mais sobre este lançamento aqui

Ninguém gosta de ficar para trás

Abril 07, 2016

Vera Gomes

Funcionários chineses dizem "lamentar" que a Índia envie uma missão a Marte antes da China. Ye Peijian, um alto funcionário do programa espacial chinês, disse que o país tinha planos anteriores com destino a marte mas que foram arquivados "por uma série de razões", permitindo que a missão Mars Orbiter da Índia cheguasse a Marte em primeiro lugar, em 2014.

 

Hoje, a China trabalha para uma missão a Marte em 2020, que inclui um lander e o rover. "Ao fazer isso, a nossa exploração de Marte poderia rapidamente atingir o nível da classe mundial avançado," disse ele.

 

Podem ler mais sobre as declarações de Ye Peijian aqui.

Quem chegará primeiro: China ou EUA?

Março 29, 2016

Vera Gomes

Bruce Dorminey assina um artigo na Forbes onde defende que os Taikonautas chineses provavelmente irão chegar primeiro do que os astronautas da NASA à superfície lunar, provavelmente em menos de cinco a dez anos, de acordo com declarações que obteve do antigo cientista lunar e geólogo Paul Spudis. Se assim for, isso vai acontecer principalmente porque a superfície lunar continua ficar fora dos planos de destino tripulados da NASA. Claro, isso não impede a Rússia, a Agência Espacial Europeia (ESA), ou numerosos empreendimentos espaciais comerciais -, que manifestaram o desejo de retornar astronautas à superfície lunar - de chegar lá mais cedo. Mas, por agora, Spudis acha que os chineses são mais propensos a fazer isso acontecer próximamente.

China pensa no futuro

Fevereiro 18, 2016

Vera Gomes

A sonda Wukong (matéria escura) da China é lançada do Centro de Lançamento de Satélite de Jiuquan, no deserto de Gobi a 17 de Dezembro, 2015, abrindo uma nova era da ciência espacial chinesa. (Crédito foto: Qu Jing Liang, China Daily)

 

A China tem planos de longo prazo para uma série de missões científicas no espaço, uma área dà qual o país não tinha dedicado muitos recursos no passado.
 
Wu Ji, director-geral da Centro Naciona de Ciências Espaciais da China, disse que várias missões estão na fase inicial de desenvolvimento para o lançamento por volta de 2020, incluindo estudos sobre a magnetosfera da Terra e uma câmara de raios-X.
 
Futuras missões a serem consideradas para a década de 2020 incluem um grande telescópio solar e uma nave espacial para procurar exoplanetas. A China lançou uma nave espacial no ano passado para procurar matéria escura (dark matter), a primeira missão científica espacial do país desde que o programa conjunto com a Europa - o Double Star - com mais de 10 anos antes.
 
Podem saber mais sobre os futuros projectos da China aqui.

A Força desperta?

Janeiro 26, 2016

Vera Gomes

China's military is set to create a new 'Space Force' to strengthen its presence in low-Earth orbit. While there has been no official announcement, Washington Times sources claim the Space Force will be created within the People's Liberation Army

 

 
 
O exército chinês está a passar por uma mudança gradual para guerra no espaço e cibernética, e o movimento é mais visível agora já que uma nova estrutura de comando foi criada.

Depois de testar uma arma anti-satélite no ano passado, a China deu um passo em frente na sua preparação para a guerra do futuro, com o surgimento de um espaço de força novo, conforme relatado pelo Washington Times.

No caso de um conflito armado, o Exército chinês espera que usem uma combinação de ataques cinéticos, eletrónicos e ciber-ataques contra satélites e estruturas de apoio em Terra.

A rápida mudança na linha de comando militar na China significa uma mudança estratégica de contar com meios de guerra actualizados às ameaças actuais do futuro.
 
Podem ler mais sobre este tópico aqui, aqui e aqui.

Pela primeira vez em muito tempo....

Janeiro 22, 2016

Vera Gomes

http://www.universetoday.com/wp-content/uploads/2014/02/Change-3-landing-site-pano5U_Ken-Kremer.jpg

 

A agência noticiosa Reuters relata que a China está a planear enviar a sua sonda Chang'e-4 para o lado lunar mais distante em 2018. Anteriormente, o país tinha apontado chegar lá em 2020. Embora nave espacial tenha visto o lado "escuro" da Lua antes, nunca aterrou lá.


Em 2013, a China com a sonda Chang'e-3 e o rover Yutu tornou-se a primeira nave espacial em 37 anos a pousar suavemente na superfície da lua. As duas naves espaciais ainda parecem estar a funcionar nos dias de hoje, mas as suas funções podem ser limitadas - o rover Yutu perdeu a mobilidade nos primeiros dias após desembarque -, e as temperaturas frígidas da Lua podem ter causado estragos nos sistemas das sondas ao longo dos últimos dois anos. No entanto, a missão trouxe resultados científicos e recentemente anunciou a descoberta de um novo tipo de rocha lunar.

 

Podem ler mais sobre este tópico aqui.

Querem saber como a próxima capsula espacial chinesa é?

Outubro 23, 2015

Vera Gomes

Enquanto a cápsula espacial Shenzhou tem servido o programa espacial tripulado chinês bem para quase 16 anos de utilizaçao (desde o vôo de teste não tripulado em 1999), a Administração Espacial Nacional da China (CNSA) está à procura de um substituto. Em Outubro de 2015, um blogue chinês apresentou um estudo patrocinado pela CNSA com detalhes para uma nave espacial Shenzhou.

Voando em futuros foguetes chineses como os Long March 5, 7 e 9, o estudo propõe 2-6 pessoas por cápsula tripulada. A embarcação semi-cónica para reentrada seria anexada às secções de propulsão e de carga para os módulos de serviço, numa configuração semelhante à cápsula Orion da NASA. Para missões no espaço profundo para asteróides próximos da Terra e da Lua, a próxima geração de naves espaciais terá um módulo de serviço maior, para uma massa total de 20 toneladas. tendo em conta os avanços da China em ciência dos materiais para reforçar o escudo térmico contra o aquecimento reentrada, espera-se que a cápsula da tripulação possa ser reutilizada.

 

Podem saber mais aqui.

Será que as explosões em Tianjin têm impacto no programa espacial chinês?

Agosto 18, 2015

Vera Gomes

 

Chinese authorities ordered the immediate evacuation of all residents of within a two-mile radius flattened industrial zone in the north east of the country yesterday

 Imagens aérea do local onde ocorreram as explosões em Tianjin, China. (Créditos Imagem: AP)

 

 
O jornalista Leonard David relata no passado Domingo que as explosões químicas que ocorreram em Tianjin, China poderiam ter um impacto sobre o programa espacial da China.

Num post no seu website, David cita agências de notícias chinesas estatais dizendo que as explosões quebraram janelas e colapsaram os tectos  no Centro Nacional de Supercomputação em Tianjin que "alguns relatórios dizem que está vinculado a programa espacial da China." Ele acrescenta que a instalação, Tianhe-1, foi fechada por causa dos danos.

Os lançadores chineses Long March 5 e Long March 7 foguetes são fabricados e testados em Tianjin. A 25 de Dezembro de 2014, um artigo no China Daily cita Tao Gang, administrador do Tianjin Long March Launch Vehicle Manufacturing Co. Ltd., dizendo que estavam perto de completar o desenvolvimento do Long March 7. O Long March 5 e irão substituir os actuais lançadores chineses e serão lançados a partir do novo centro de lançamentos  Wenchang Space Launch Center na ilha de Hainan, na China.

O primeiro lançamento do Long March 5 é esperado o mais tardar em 2016, segundo o relatório anual sobre a China de 2015 do Departamento de Defesa dos EUA. Os Long March serão utilizados para uma ampla gama de missões humanas,  e órbita da Terra e de espaço profundo, incluindo a construção de uma  Estação Espacial de 60 toneladas na órbita baixa. O mais pequeno Long March 7 será utilizado para missões de carga para a estação espacial de acordo com o relatório China Daily.

Tianjin Long March Launch Vehicle Manufacturing Co. Ltd. é uma subsidiária da Academia Chinesa de Tecnologia de Veículos de Lançamento. A televisão chinesa CCTV transmitiu um segmento curto em Março que mostra o Long March 5 na instalação de Tianjin.

As autoridades chinesas ainda estão a investigar a causa das explosões num armazém em Tianjin, cidade portuária a cerca de 70 milhas (110 quilómetros) de Pequim, que matou mais de 100 pessoas e feriram centenas de outras. A localização das instalações de produção e teste do Long March estão localizadas em relação ao local das explosões não é clara.
 
 
(texto traduzido daqui)

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Onde compro livros

Free Delivery on all Books at the Book Depository

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Follow