Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Trump venceu as eleições. O que isso significa para o programa espacial americano?

 

Trump durante a sua campanha nunca fez grandes referências a qual seria a sua posição sobre o programa espacial americano, com excepção das últimas semanas de campanha. Tanto Trump como os Senadores chave que controlam o orçamento da NASA e da NOAA são cépticos assumidos das alterações climáticas, o que leva a crer a mudanças relacionadas com serviços espaciais aliados a esta àrea. NAs outras àreas, tanto Trump como os seus apoiantes, apoiaram a ideia da liderança espacial dos EUA com uma exploração espacial ousada que inclui parceiros internacionais e comerciais. Dois conselheiros espaciais, Robert Walker e Peter Navarro, escreveram um editorial na Space News anunciando algumas das possíveis medidas a serem implementadas pela administração.

 

Robert Walker apresentou nas semanas anteriores à campanha um projecto de politica espacial que supostamente traria uma mudança real em assuntos de espaço. Além da reinstituição do National Space Council  na Casa Branca para assegurar uma apropriada coordenação de assuntos relacionados com espaço, as medidas apresentadas incluem um maior foco em voos tripulados, devesenvolvimento de tecnologias incluindo pequenos satélites, e maior comercialização da órbita baixa da Terra. Walker afirmou explicitamente que ciências terrestres (que a NASA utiliza por exemplo para controlo das alterações climáticas) teriam um enfâse bem mais reduzido do que até agora naquilo que deverá ser o focus da Nasa para os próximos anos. 

 

Quanto à segurança nacional em termos de espaço, no editorial publicado, Walker e Navarro reforçaram que as prioridades de Trump incluirão a redução de vulnerabilidades, assegurar que os comandos terão as ferramentas que necessitam, reduzir o custo de acesso ao espaço e criar uma nova geração de satélites para lidar com ameaças emergentes. 

 

As declarações de Trump e os editoriais assinados por próximos de si, fazem prever apenas o que poderá ser a sua presidência em matérias relacionadas com espaço. Até ao momento em que a administração Trump submeta o seu primeiro orçamento para votação do Congresso, as informações partilhadas até agora não passarão de meras suposições do que irá realmente acontecer.