Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Ida à Lua - o depois

Julho 21, 2014

Vera Gomes

 

 

 

O programa Apollo alcançou a meta de Kennedy a 20 de Julho de 1969, quando os astronautas Neil Armstrong e Buzz Aldrin se tornaram os primeiros seres humanos a colocar os pés na Lua. Mais cinco missões Apollo levaram astronautas à lua, a última, em Dezembro de 1972.

O impacto das palavras de Kennedy, no entanto, não terminou com a última missão. O seu discurso mudou a NASA em aspectos fundamentais e duradouros.

Para fazer o pouso na Lua possível, a NASA teve que receber um incremento substancial em termos de financiamento;  teve que construir novos centros e pôr em prática novos sistemas postas . Um dos resultados desta aposta, foi uma infraestrutura que ainda tem que ser alimentada.

 

Após o apogeu das missões Apollo, orçamento da NASA que teve um revés significativo,teve que continuar a apoiar esses centros e o seu pessoal. A NASA não foi autorizada a cortar infra-estrutura e um esforço para esticar seu limitado financiamento significaria a perda de empregos nos distritos de congressistas influentes.

Ida à Lua - o impacto político

Julho 18, 2014

Vera Gomes

 

 

 

 

Deixo aqui algumas sugestões de leitura, muito interessantes, sobre o impacto político da chegada dos americanos à Lua em 1969.

Infelizmente os artigos estao todos em inglês....

 

 

1) "Where No Flag Has Gone Before: Political and Technical Aspects of Placing a Flag on the Moon"

 

 

2) "The Moon landings in historical perspective"

 

 

3) "The Legacy of the Apollo Moon Landings"

 

Porque que é que a URSS não chegou à Lua primeiro?

Julho 17, 2014

Vera Gomes

 

Mapa com os locais das alunagens, quer das sonda Luna como das missão Apollo. 

 

 

 

 

Tal como na investigação de um acidente de avião, que geralmente se encontram várias causas, uma cadeia de eventos e erros, o mesmo aconteceu com o fracasso do programa lunar soviético. Entre razões técnicas, políticas, financeiras, as causas para a URSS não chegar primeiro à Lua foram várias.

 

Aqui podem encontar uma lista efectuada por um painel de especialistas soviéticos que descrevem sucintamente as várias razões para o insucesso do programa lunar soviético (infelizmente, em inglês). 

 

Contudo, convém relembrar que a URSS foi a primeira a consegui chegar à Lua com uma sonda - o programa Luna (ou Lunik). Entre 1956 e 1976, 15 naves sociéticas foram bem sucedidas em chegar à Lua. Uma realização importante do Programa Luna foi conseguir recolher amostras do solo lunar e trazê-las à Terra em 1970, sem para isso colocar em risco vidas humanas no Espaço. 

 

 

 

 

Ida à Lua - um mundo sem Apollo?

Julho 17, 2014

Vera Gomes

 

Alunagem Apollo 11

 

 

 

 

A NASA tinha um plano para o voo espacial humano antes do discurso de Kennedy - o programa Mercury. Mais tarde, a agência iria desenvolver um veículo reutilizável, como vai e vem espacial (o progama Shutle) e colocar uma estação espacial em órbita. Então depois viriama viagens mais ambiciosas - ir à Lua e eventualmente a Marte.

Segundos alguns especialistas em história de exploraçao espacial, tratava-se de uma estratégia bastante razoável que o discurso de Kennedy atirou por Terra.

Talvez os astronautas da NASA iriam à Lua de qualquer das formas, mas provavelmente só iria ocorrer muito mais tarde. Kennedy apenas alterou a linha temporal. Mas isto não é um dado adquirido, já que planos espaciais ambiciosos custam muito dinheiro e por isso não saem do papel (o custo do programa Apollo é estimado em US $25 bilhões, mais de US $100 bilhões de dolares em preços correntes).

Por isso o desafio corajoso de Kennedy, impulsionado pelas pressões da corrida espacial da Guerra Fria, foi essencial. Talvez sem esse discurso, a humanidade ainda hoje estivesse apenas a olhar pela janela e a questionar-se quando é que o primeiro pé humano pisaria a superficie lunar.

John Logsdon, especialista em politica e segurança espacial afirmou que discurso de Kennedy "era um produto da convergência das políticas do momento com os sonhos dos séculos. E eu acho que Kennedy era um líder que foi capaz de fazer isso: misturar a visão de longo prazo com a realidade política de uma maneira que se transformou em algo grande."

Ida à Lua - o Discurso de Kennedy

Julho 15, 2014

Vera Gomes

 

 

 

Em 25 de Maio de 1961, o Presidente John F. Kennedy anunciou a meta de colocar um homem na Lua até ao final da década.

Kennedy fez o seu discurso antes de uma sessão especial conjunta do Congresso apenas quatro meses depois de ter tomado posse como Ppresidente. Cheio de iniciativas políticas (o desafio da lua, sendo o último e mais dramático delas), o discurso foi uma tentativa de pôr a sua Presidència no rumo certo, depois de um começo bastante acidentado.

No pouco tempo em que Kennedy estava na Presidência, os Estados Unidos já haviam sofrido duas grande derrotas na Guerra Fria para a URSS. Em primeiro lugar, a 12 de abril, o cosmonauta Yuri Gagarin tornou-se o primeiro ser humano a atingir o Espaço, fazendo uma órbita completa da Terra durante uma missão de 108 minutos. (NASA lançou Alan Shepard com sucesso a 5 de Maio, mas seu voo de 15 minutos só chegou Espaço suborbital.)

Então, a 17 de Abril de 1961, começous desastrosa da invasão da Baía dos Porcos. Um pequeno grupo de exilados cubanos treinados pela CIA invadiram a Cuba numa tentativa de derrubar o governo comunista de Fidel Castro, que era apoiado pela União Soviética. Os pretensos revolucionários foram derrotados em três dias.

E os soviéticos tinham conseguido outra grande vitória menos do que quatro anos antes com o lançamento do Sputnik I, o primeiro satélite artificial do mundo, em Outubro de 1957. Esse acontecimento efectivamente marcou o inicio a corrida espacial.

Kennedy sentiu que ele e a nação tinham de responder aos soviéticos para demonstrar a superioridade tecnológica americana e a liderança internacional. Ele acreditava que os Estados Unidos precisavam de uma grande conquista no espaço. [50 Anos de Visions presidenciais para a exploração espacial]

"A União Soviética tinha definido o campo de jogo: o espaço, e Kennedy chegou à conclusão de que ele não tinha outra escolha senão aceitar o o jogo, em vez de tentar apostar noutra coisa", disse o especialista em política espacial John Logsdon, autor de "John F. Kennedy and the Race to the Moon" (referido no Astropolítica aqui).
Podem ler o discurso de Kennedy (em inglês) aqui.

 

 

Ida à Lua - Chegar Primeiro

Julho 14, 2014

Vera Gomes

On May 25, 1961, President John F. Kennedy announced his goal of putting a man on the moon by the end of the decade.
Crédito: NASA

 

Logo após o voo de Gagarin, Kennedy reuniu-se com alguns dos seus principais conselheiros para descobrir como vencer os soviéticos no espaço. Era necessário encontrar algo em que a URSS não tivesse já um grande ponto de partida. 

A resposta surgiu por consenso: uma alunagem por Humanos na Lua.

Os soviéticos teriam de construir um novo foguete, maior, para enviar as pessoas para a superfície da Lua. E foi assim que a Lua se tornou na primeira coisa em que os Estados Unidos tinham grandes hipoteses de serem pioneiros.

Kennedy apresentou o objetivo ambicioso da Lua apenas seis semanas após o voo de Gagarin. O ano que Kennedy e os seus assessores originalmente tinha em mente para o primeiro pouso lunar tripulado deixa claro que foram as preocupações da Guerra Fria que motivaram o presidente. O discurso inicial diz 1967 porque esse seria o ano do 50 º aniversário da Revolução Bolchevique.

Mas Kennedy, aparentemente, tinha dúvidas sobre esse período, preocupando-se  com o facto que em menos de 7 anos levar um Homam à Lua pudesse ser demasiado dificil. Então Kennedy optou por improvisar e dar um prazo mais alargado para os EUA atingirem o objectivo.

"Literalmente no caminho para cima para fazer o discurso, Kennedy ataca por isso e diz:" até o final da década ", disse Launius ..

Ida à Lua - sugestão de leitura

Julho 11, 2014

Vera Gomes

 

À volta da Lua é um livro do escritor francês Júlio Verne, publicado pela primeira vez em 1869. Trata-se da continuação do livro Da Terra à Lua, esta obra distingue-se por estar bastante fundamentada em áreas da física e matemática da altura, mesmo para um leigo nestas áreas consegue extrair desta obra muitos conceitos fundamentais da mecânica clássica e do cálculo integral.

O livro Da Terra à Lua, termina com o disparo do projéctil para o espaço em direcção à Lua e com a sua suposta órbita em torno da Lua. À Roda da Lua descreve toda essa viagem até à Lua.

 

A ideia era disparar um grande projéctil com a forma de uma bala gigante com cinco passageiros no seu interior, Barbicane, Miguel Ardam, Nicholl e dois cães, Diana e Satélite, em direcção à Lua. E foi isso que aconteceu, a bala saiu do mega canhão com uma velocidade inicial de cerca de 11 000 metros por segundo. O impacto foi tal que o cão Satélite acabou por falecer e tiveram que o deitar borda fora.

 

Toda a trajectória estava previamente definida e segundo os cálculos a bala acertaria em cheio na Lua, mas durante a viagem passou um asteróide perto da bala que devido à sua grande massa e às leis da gravidade afectou essa mesma trajectória.

 

Quando se aproximaram da Lua, o projéctil em vez de se dirigir para a zona centro do disco lunar, dirigiu-se para o pólo norte do mesmo e não chegou a entrar em contacto com a Lua. Em vez disso entrou em órbita da Lua, onde eles conseguíram observar, devido à luz produzida pelo choque de dois asteróides, alguma vegetação e água na Lua na parte não visível da Terra.

 

Depois de terem completado uma translação completa em torno da Lua tentaram a partir do auxilio de uns foguetes instalados no projéctil, que serviriam para ajudar a amortecer a queda, dirigir-se contra a Lua e assim conseguírem o seu grande objectivo. Mas por algum erro de cálculo o projéctil foi tirado da influencia da gravidade da Lua para entrar na da Terra, e como ia impulsionado na direcção e sentido do planeta acabou por voltar ao planeta origem.

 

Acabaram por cair no Oceano Pacífico junto à costa americana, e foram avistados por um navio, que rapidamente foi a Terra em busca de auxilio. Depois de vários dias de buscas acabaram por encontrar o projéctil a flutuar e os seus passageiros a jogar poker.

Podem ler este livro gratuitamente aqui.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Onde compro livros

Free Delivery on all Books at the Book Depository

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Follow