Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Tudo o que precisa de saber sobre o Orçamento do Canadá

Março 23, 2016

Vera Gomes

 

 O  Orçamento do Canadá anunciado ontem trazia consigo duas grandes surpresas: não só mencionava explicitamente Espaço, como alocava  o dinheiro a dois fins específicos.

 

O governo comprometeu-se com 379 milhões de dólares para os próximos 8 anos, com início em 2017 para cumprir o compromisso do Canadá com os seus parceiros internacionais no apoio à da Estação Espacial Internacional até 2024.


Isto virá como uma boa notícia para dois astronautas activos do Canadá, David Saint-Jacques e Jeremy Hansen, que salvo algum imprevisto, terão agora praticamente garantido um bilhete para a Estação Espacial Internacional.


O governo também destinou especificamente $8,7 milhões de doláres para actualizar a câmara anecóica na Agência Espacial Canadiana (CSA) na baía de Shirley. A câmara é usada "para simular as condições do espaço para o ensaio de grandes naves espaciais e instrumentos. Este investimento vai permitir que a Agência continue a apoiar o desenvolvimento tecnológico no sector espacial do Canadá por meio de recursos de montagem, integração e testes".


Também digno de nota no orçamento é linguagem e financiamento destinado a reforçar a rede de aceleradores e incubadoras do Canadá. Para as empresas "NewSpace" esta é uma notícia bem-vinda.

 

Para saberem mais sobre o Orçamento do Canadá em matéria de espaço, cliquem aqui.

Depois dos Estados Unidos, agora é o Canadá

Março 15, 2016

Vera Gomes

 

Depois dos Estados Unidos, também a indústria espacial do Canadá quer que o novo governo invista mais no espaço. A Canadian Space Commerce Association pediu para o governo do país a fornecer à Agência Espacial Canadiana um aumento anual na ordem dos 25 milhões de doláres nos próximos quatro anos. A organização diz que aumento irá ajudar a compensar os investimentos reduzidos nos últimos anos que fez com que a indústria espacial canadiana se tornasse menos competitivos globalmente.

 

Podem ler mais sobre este apelo, aqui.

Canadá quer mais diálogo

Fevereiro 18, 2016

Vera Gomes

Discurso do Presidente da Agência Espacial do Canadá Sylvain Laporte no Simpósio SmallSatonde apresentou também algumas das ideias de cooperação.

 

O Presidente da Agência Espacial Canadiana quer iniciar um novo diálogo com as partes interessadas da agência. Sylvain Laporte, nomeado presidente da agência em Março 2015, disse que ainda é novo no trabalho por causa da mudança no governo após a eleição de Outubro passado. Laporte disse numa conferência no início deste mês, que pretende um "nível mais intenso de colaboração" e discussão com várias organizações associadas às actividades da agência. Laporte acrescentou que planeia reunir-se com a liderança sénior da NASA em Março, para discutir oportunidades de colaboração futura.
 
Podem ler mais sobre o discurso de Sylvain Laporte aqui.
 
Fica aqui o vídeo do discurso de Laporte no simpósio onde expôs as suas ideias de cooperação que mencionou na entrevista.
 

 

Como as eleições podem mudar a política espacial canadiana

Outubro 22, 2015

Vera Gomes

 A vitória arrasadora para o Partido Liberal no Canadá poderá dar início a mudanças na política espacial. Os liberais ganharam uma maioria no Parlamento nas eleições da passada segunda-feira, tornando Justin Trudeau o próximo primeiro-ministro do país.

 
Durante a campanha, o partido apoiou o desenvolvimento de um plano de espaço de longo prazo que tinha sido proposto antes das eleições por um comité, mas nunca implementado pelo governo conservador.
 
O ex-astronauta canadiano Marc Garneau, membro liberal do Parlamento, foi reeleito para o seu lugar pela área de Montreal, e pode estar na linha para uma posição de gabinete do novo governo.
 
Podem ler mais sobre as eleições e a influência na política espacial canadiana aquiaqui e aqui.

Marc Garneau fala do aquecimento global e da necessidade estratégica de um programa espacial forte

Junho 08, 2015

Vera Gomes

 

 

Não era previsto ser um discurso político, mas acabou por o ser, pelo menos tendo em conta que Marc Garneau falou sobre duas questões pelas quais ele é apaixonado. Uma dos quais, o meio ambiente e o aquecimento global, poderia ser um tema quente para discussão na próxima eleição federal agendada para segunda-feira 19 de Outubro.

 

Garneau é o membro do parlamento para Westmount - Ville-Marie, na Ilha de Montreal e para aqueles que não sabem, é também um ex-capitão da Marinha, astronauta e presidente da Agência Espacial Canadiana.

Garneau discursou na última sexta-feira, 22 de Maio como o orador principal da manhã na 34ª Conferência Internacional de Desenvolvimento Espacial, em Toronto, que foi co-organizada pela Associação do Comércio Espacial Canadiana.

O discurso de Garneau pode ser dividido em três segmentos. O primeiro foi a história do papel e das realizações do Canadá no espaço. Com um público que foi principalmente estrangeiro, um pouco contexto fazia sentido. Mas foi também uma vantagem para o seu segundo segmento que lidava com o meio ambiente. O Canadá tem uma longa história de sensoriamento remoto e de observação da Terra para o benefício de não só os canadianos, mas também para a comunidade global.

A última parte da sua intervenção abordou o papel futuro para o Canadá como ele o vê. E ele convicto que os pontos de vista que estava a expressar em relação ao futuro programa espacial do Canadá não fazem parte da política liberal, nem devem ser considerados como parte da plataformalLiberal. No entanto, Garneau está numa posição, caso os liberais cheguem ao poder, e se ele é re-eleito, de ter uma influência considerável sobre as decisões do gabinete. Portanto, qualquer coisa que ele diga sobre o futuro do programa espacial do Canadá poderá ser um forte indicador do que o partido liberal faria.

Canadá: programa espacial militar

Fevereiro 18, 2015

Vera Gomes

Conceito de artista:Mercury Global Project. Créditos: General Dynamics Canada.

 

 

2014 foi sem sobra de dúvida um ano complicado nas Forças Armadas do Canadá no que concerne ao programa espacial militar. Até 2014, o programa militar canadiano foi focado no fornecimento de capacidades para uso da Marinha, Exército e Força Aérea, como facilitador de força conjunta. Contudo, raramente os recursos espaciais foram totalmente integrados em operações, me, foram exploradados nas suas capacidades máximas. Para o fazer, é necessário um quadro altamente especializado em assuntos de Espaço. 2014 foi então o ano que a CAF Space Cadre (Forças Armadas Canadiadas) começou a fornecer suport 24/7 ao Comandante do Comando de Operações Conjuntas.

 

2015 deverá ser o ano de densenvolvimento contínuo do CAF Space Cadre, especialmente a construção da forma como suportam o Comandante do Comoando de Operações Conjuntas. Além disso, a Unclassified Remote Sensing Situational Awareness Capability poderá ter a sua primeira missao operacional. A análise de opções poderá ser completada para alguns projectos incluindo Surveillance Space 2 e Polar Communications and Weather. Tanto o Polar Epsilon 2 e o Mercury Global devrão entrar na fase de implementação. E claro, 2015 verá a campanha para o govenro federal. Com o anúncio de que o Canadá juntou-se aos seus aliados mais próximos nas Combined Space Operations, será que o governo irá providenciar pelos recursos adicionais para melhorar as suas capacidades espaciais no que diz respeito à segurança nacional, especialmente em áreas onde a indústri canadiana detém uma forte vantagem competitiva?

 

Sem sombra de dúvida que 2015 será um ano muito interessante para as Forças Armadas Canadianas e para o futuro do espaço do Canadá. Resta-nos seguir com atenção o desenrolar dos acontecimentos.

 
Para mais detalhes ao programa espacial militar canadiano, cliquem aqui e aqui.

IAC 2014 começou em Toronto sem Rússia e China

Setembro 30, 2014

Vera Gomes

 

 

 

 

 

 

 

 

Começou ontem um dos maiores congressos na área de astronáutica e espaço: o Internacional Astronautical Congress. Este ano realiza-se em Toronto (Canadá) e terminará no próximo dia 3 de Outubro.

 

Este congresso reune milhares de profissionais, estudantes, investigadores de todo o mundo relacionados com a área espacial. O tema de 2014 é: "Our world needs space" (O nosso mundo precisa do Espaço).

 

Podem ver a página do website do Congresso aqui  e aqui poderão seguir as novidades do Congresso.

 

Contudo, o inicio do Congresso ficou marcado pela ausência das agências espaciais da Rússia e China no painel "Heads of Agencies" que habitualmente reúne os directores das maiores agências espaciais.

 

O moderador do painel indicou que por problemas na obtenção de visto, não foi possível ao representante russo e chinês estarem presentes.

Uma nova empresa canadiana quer ir onde ninguém antes conseguiu

Agosto 12, 2014

Vera Gomes

 

 

Por incrível que pareça, o Canadá nunca lançou um foguete em órbita. O Canadá doi o terceiro país do mundo a construir o seu próprio satélite, o Alouette, mas foi lançado pelos EUA num foguete americano. O Canadá enviou astronautas para o espaço, construiu o Canadarm, Canadarm2, Dextre, têm satélites em órbita e ainda instrumentos enviados para Marte. Mas o envio de um foguete em órbita, nunca.

Contudo, tudo pode mudar se Open Space Orbital conseguir atingir o seu objectivo.

A nova empresa sediada em Nova Scotia liderada pelo jovem engenheiro Tyler Reyno tornou público os seus planos para desenvolver um pequeno lançador de satélite, chamado Neutrino 1, que seria capaz de lançar satélites pequenos que pesam até 50 kg para órbita e está à procura do investimento inicial para arrancar com a companhia através de uma campanha de crowdfunding.

A Open Space Orbital lançou uma campanha de crowdfunding para arrecadar $ 100.000 no Kickstarter, sem dúvida, um dos sites de crowdfunding mais popular. O dinheiro será usado para montar o escritório em Halifax, continuará a sua investigação preliminar, e mais importante, continuará o processo de captação de recursos de fontes privadas e governamentais.

 

Podem ler mais sobre este tópico aqui; sobre o programa espacial do Canadá aqui e sobre crowdfunding noutros projectos espaciais aqui.

 

 

Nova politica espacial no Canadá

Fevereiro 11, 2014

Vera Gomes

 

 

 

 

 

Na passada sexta-feira, o Ministro da Indústria do Canadá irá apresentar a nova política espacial canadiana. A política irá enfatizar a segurança e a prosperidade e inclui uma contribuição de US $ 17 milhões para o Telescópio Espacial James Webb. Esta nova politica, enfatiza ainda parcerias com outras nações em grandes projetos, estimulando a inovação.

 

Os novos objectivos de política espacial receberam vários elogios e também demonstração de alguma preocupação: "... qualquer plano é de uso limitado, se não for devidamente financiado. Por isso, é vital que a Agência Espacial Canadiana receber o apoio no orçamento federal terça-feira [hoje]. Só então é que esta estratégia de alcançar poderá descolar".

Relatório Anual do Sector Espacial do Canadá

Janeiro 27, 2014

Vera Gomes

 

 

 

 

 

 

A Agência Espacial Canadiana (CSA) lançou o seu Relatório anual do Sector Espacial Canadiano para 2012. O relatório, de 24 páginas, observa um declínio na receita total de 4,5% em relação ao ano anterior, com receita total chegando a 3.327 milhões dólares americanos.

 

De acordo com o relatório, várias empresas do sector  e universidades tiveram uma diminuição na receita.

 

Para ler o relatório completo, clique aqui.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Onde compro livros

Free Delivery on all Books at the Book Depository

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Follow