Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

O saber não ocupa lugar: 5 cursos para saber mais

Janeiro 04, 2017

Vera Gomes

 

No mundo das novas tecnologias, tudo está acessível através de um clique. O EdX e o FutureLearn oferecem cursos online gratuitos que podem ser seguidos ao ritmo de cada um. A oferta nestes sites é imensa e incluiu cursos de relacionados com astronomia e ciências espaciais. Infelizmente, nas minhas pesquisas não encontrei nenhum sobre Space Politics.... quem sabe num futuro próximo e com mais universidades a juntarem-se a esta plataforma, a oferta incluia cursos nesta área.

 

Deixo-vos abaixo as minhas 5 sugestões:

 

The Conquest of Space: Space Exploration and Rocket Science

In the Night Sky: Orion

The Discovery of the Higgs Boson

From Goddard to Apollo: The History of Rockets, Part 1

Greatest Unsolved Mysteries of the Universe

 

Outro espaço

Abril 08, 2015

Vera Gomes

 

"Other Space" é uma aventura galáctica que tem lugar no início do século XXII, quando a raça humana já tem mapeado a maior parte do universo conhecido, não conseguiu encontrar vida alienígena, e, francamente cansada de tudo isto. Uma nave espacial nma missão de recolha de rotina tropeça na maior descoberta da história: um universo alternativo, muito estranho e muito mais perigoso do que o nosso. Agora a tripulação da nave - uma coleção de novatos, irmãos rivais, veteranos cansados e robôs obsoletos - tem de explorar este novo universo para tentar encontrar um caminho de volta para que voltem a casa vivos.
 

A série, "OtherSpace" ("Outro Espaço" em português), estreia no site do Yahoo dia 14 de Abril.

 

Uma avaliação, com base num trailer de dois minutos, conclui que "parece que ... talvez não seja assim tão engraçada?" Ou seja, as críticas não são das mais favoráveis a julgar por este artigo de opinião no The Verge.

 

Mulheres no Espaço

Novembro 05, 2014

Vera Gomes

 

 

A PBS, canal de televisão norte-americano, transmitiu no passado dia 14 de Outubro mais um episódio da série "Makers - Women that make America" (tradução literal: "fazedoras - mulheres que fizeram a América"). O segundo episódio foi dedicado às mulheres no espaço, nomeadamente as pioneiras do programa espacial americano.

 

O episódio completo está disponível no iTunes e custa 1,99 doláres.

 

Armas ou Manteiga: a economia do Espaço

Julho 31, 2014

Vera Gomes

 

 

 

 

 


A Economia sempre afectou a exploração espacial e sobretudo os voos espaciais. O custo enorme das missões espaciais faz com que mesmo as nações mais ricas do mundo tenham cuidados redobrados no planeamento das suas atividades. O número de missões tecnicamente viáveis e que no entanto, não se concretizaram por falta de financiamento são muitas. Até o momento, apenas três países têm a capacidade de lançar astronautas em órbita.

O simples custo do voo espacial é uma realidade inegável, apesar dos esforços contínuos para tornar o voo espacial mais barato. Mas a economia também é subjetiva e social. Quanto é algo realmente vale a pena? Embora o custo exacto de um veículo de lançamento possa ser calculado relativamente bem, o valor de voo espacial ao público é muito menos fácil de determinar e muito mais volátil. Não é nenhum segredo que os governos aestao a reduzir gastos para conter o crescente nível de endividamento e compensar a redução das receitas fiscais. O voo espacial é afectado por este facto, tanto quanto outras formas de aplicaçao do dinheiro público. Mas as consequências sociais desta onda global de incerteza económica afectará os voos espaciais de outras formas. A comunidade espacial deve considerar a opinião pública com cuidado assim como os planos para os anos vindouros.

 

Na década de sessenta, o voo espacial foi bem financiado por razões políticas e estratégicas, bem como a enorme busca de aventura. Todos esses factores desvaneceram-se rapidamente (o último voo tripulado à Lua aconteceu em 1972). Mas os tempos mudaram mais uma vez. A crise financeira global prejudica muitas pessoas. As pessoas e lutam apenas para obter as necessidades básicas da vida. A psicologia e o sentimento do público pode ser muito menos favorável à realização de voos espaciais do que a comunidade espacial quer reconhecer. 

 

O clássico dilema económico conta a história de uma divisão das despesas entre manteiga e armas. Gastar mais dinheiro num implica que há menos para ser gasto no outro. Este é um jogo de soma zero, com base na luta por uma parte de uma quantidade finita de capital. Voos espaciais patrocinados pelo Governo encontra-se ligado a este dilema. Este tem sido sempre o caso. No entanto, um número crescente de pessoas agora preferem ver as suas forças policiais com mais armas e mais manteiga para alimentar as suas famílias do que foguetes.

Não importa os benefícios reais do voo espacial, que incluem retornos económicos, spin-off de tecnologia e empregos: é tudo uma questão de percepção. "Destruam as rampas de lançamento e tudo irá melhorar" é uma opinião que se vai tornando cada vez mais generalizada e que se torna bastante apelativa quando as pessoas estao desesperadas para encontrar soluções para os problemas da sua vida e do seu país Como nada mais parece funcionar, então esta hipotese é mais uma que vale a pensa tentar.


Enquanto ninguém espera que os níveis grandiosos dos gastos na exploraçao espacial dos dias da Apollo voltem num futuro próximo, há um perigo real de que o pânico social e político posso atacar a existência dos voos espaciais. O público está com raiva. Políticos e activistas poderiam ressuscitar a mesma retórica que tão bem serviu no passado. Prontos ou não, devemos, pelo menos, estar cientes das ameaças que se escondem além dos torneios de braço de ferro habituais.

 

 

 

(artigo parcialmente traduzido daqui)

 

Sugestão de leitura

Abril 04, 2014

Vera Gomes

 

 

 

 

 

 

Em Julho de 1969, 94% cento dos televisores americanos estavam sintonizados com a cobertura da missão de Apollo 11 à Lua. Como é que a exploração do espaço conseguiu atingir uma audiência tão grande? Porque é que um programa de governo, cujo procedimento operacional padrão tinha sido sigilo, transformou a sua maior conquista numa experiência comum? Em Marketing the Moon, David Meerman Scott e Richard Jurek contam a história de uma das campanhas de marketing e de relações públicas de maior sucesso na história: a venda do programa Apollo.

Generosamente ilustrado com fotografias vintage, arte e propagandas, muitos nunca antes publicados, Marketing the Moon mostra que quando Neil Armstrong deu esse salto gigantesco para a humanidade, foi um triunfo não só para a engenharia americana e foguetes, mas também para o mercado americano e relações públicas.
O livro está disponível na Amazon.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Onde compro livros

Free Delivery on all Books at the Book Depository

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Follow