Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

É já na próxima semana!

Novembro 30, 2018

Vera Gomes

EUSpaceweek-carousel.jpg

 

Começa na próxima segunda-feira e dura até quinta, dia 6 de Dezembro, a EU Space Week. Este evento que junta múltiplos acontecimentos relacionados com o programa espacial da União Europeia, terá lugar em Marselha (frança) e é o maior evento sobre o Copernicus, Egnos e Galileo de 2018. Podem ver o programa na íntegra no site e ir seguindo a minha conta no twitter para ir vendo as novidades (@Astropolitica

 

Capture.JPG

Como ser embaixador de um programa espacial europeu?

Outubro 12, 2017

Vera Gomes

DL3xlG_WAAE7SqB.jpg

 

Está aberta as candidaturas para seleccionar nos diveross Estados Membros da União Europeia representantes para a rede Copernicus Academy e Copernicus Relay. 

 

Para liberar todo o potencial do Copernicus Open Data and Information, é importante garantir que as informações sobre a multiplicidade de benefícios e potenciais aplicações do programa sejam desencadeadas a nível local. Este é o propósito da Copernicus Relay.


Também é necessário capacitar a próxima geração de invstigadores, cientistas e empresários e garantir que eles tenham conjuntos de capacidades adequadas para usar os dados abertos do Copernicus e que os resultados da pesquisa atinjam o mercado de forma rápida e eficiente. Este é o propósito da Copernicus Academy.

Ambas as redes já estiveram activas por um ano e, nesse período, obtiveram resultados significativos, criaram um excelente conteúdo do Copérnicus e espalharam a palavra por toda a Europa e além. Mais de 300 eventos foram organizados por membros da Rede, chegando a quase 30.000 potenciais novos usuários do Copernicus. Ser um membro da rede significa colaborar directamente com a Comissão Europeia e também ter acesso a uma caixa de ferramentas abrangente de medidas, conhecimentos e oportunidades para ajudar a aumentar a base de usuários do Copernicus.

Em suma, o Copernicus Networks permitirá que o programa Copernicus e os seus utilizadores trabalhem em conjunto e aumentem o seu impacto positivo na economia e na sociedade europeia através de acções concretas.

Inscreva-se agora enviando sua expressão de interesse, aqui!

O nível de detalhe é impressionante!

Outubro 09, 2017

Vera Gomes

Várias vezes o serviço de emergência do Copernicus, o sistema de observaçao terrestre da União Europeia, é activado para casos de incêndios em Portugal. 

O nível de informação é impressionante como pode ser visto na foto abaixo, onde se consegue ver perfeitamente a VCI e o Estádio do Dragão, por exemplo. 

 

Impressionante, não é?

Via rápida espacial

Junho 18, 2015

Vera Gomes

18242138894_9ff06264e1_m.jpg

Créditos imagem: ESA

O Sistema Europeu de Transmissão de Dados (EDRS) permitirá a transmissão de dados a partir do espaço em quantidades e velocidade sem precedentes. Os satélites do Copernicus, o Sentinel-1 e -2, serão os primeiros satélites operacionais a usar esta tecnologia laser, inovadora, permitindo uma verdadeira via rápida de transmissão de dados. Os principais interlocutores do projecto discutiram os seus futuros serviços e oportunidades de negócios no Pavilhão da ESA, durante o Paris Air and Space Show,em paris no passado dia 16 de Junho.
 
O EDRS é uma parceria público-privada entre a ESA e a Airbus Defesa e Espaço.
 
A mesa redonda incluiu os representantes dos futuros utilizadores, e foi moderada por Magali Vaissiere, Director de Telecomunicações e Aplicações Integradas da ESA, e Evert Dudok, Vice-Presidente Executivo de Comunicação, Inteligência e Segurança, da Airbus.

Europa envia Sentinelas para o espaço com tecnologia portuguesa

Abril 08, 2014

Vera Gomes

 

 

 

 

 

Ao todo vão ser seis os Sentinelas que vão vigiar a Terra. A missão deles será enviar um grande volume de dados sobre o estado do planeta e sobretudo ligado aos acontecimentos da Natureza.

 

O mundo está em risco e só com a ajuda dos Sentinelas tecnológicos é que será possível salvar a vida na Terra. O que pode parecer a sinopse de um filme é na realidade a concretização de um plano de monitorização da Agência Espacial Europeia.

O cenário não é ainda tão crítico, mas as alterações climáticas começam a preocupar os especialistas ambientais. Por isso foi criado o projeto Copernicus, que consiste na criação de uma rede que monitoriza o planeta ao nível das zonas florestais, zonas aquáticas, evolução dos solos, controlo de desastres naturais como derrames de óleo e até alterações climáticas.

 

No passado dia, 3 de abril, foi lançado o primeiro Sentinela, um satélite de vigía. Em 2015 será lançado um segundo satélite, sendo que até 2020 serão lançados outros quatro observadores espaciais, num dos mais ambiciosos programas de controlo e monitorização da Terra.

Os Sentinelas vão equipados com tecnologia portuguesa desenvolvida pela Critical Software, que é responsável pelos os sistemas de bordo dos satélites, como é referido pela empresa em comunicado. A Critical Software é especialista no desenvolvimento de sistemas informáticos de áreas consideradas críticas e explica como a sua tecnologia vai ser implementada:

“Foram efetuadas verificações e validações detalhadas às técnicas e processos de sobrevivência do sistema, às capacidades de monitorização de anomalias e possibilidades de recuperação de erros, visando garantir que o Sentinel-1 funcione em situações normais, mas sobretudo que o possa continuar a fazer na presença de falhas e anomalias”.

Desde 2009 que a Critical Software tem trabalho com uma empresa italiana responsável pela construção do satélite artificial. Os dois primeiros Sentinelas vão ficar conduzir a missão de monitorização durante sete anos, estimando-se que em apenas 12 dias consigam realizar mais de 170 órbitas terrestres.

 

(retidado daqui)

primeiro Satélite do Copernicus

Abril 07, 2014

Vera Gomes

 

 

 

 

 

Sentinel-1, o primeiro satélite dos cinco incluídos no programa europeu Copernicus de observação do planeta Terra efoi lançado na passada quinta feira, 3 de Abril. As informações obtidas pelo satélite podem ser usadas para a detecção de áreas poluídas ou evitar inundções nas áreas onde são esperadas fortes chuvas.
Para a agricultura, o satélite também vai reunir informações sobre o estado das florestas, solos ou águas.
O satélite Sentinal-1 é o resultado de uma cooperação entre a ESA, Comissão Europeia e indústria espacial.
Podem saber mais sobre o Copernicus aqui, aqui e aqui.

Convite à impresa: lançamento do Sentinel-1

Março 27, 2014

Vera Gomes

 

Chegada do Sentinel-1 a Kourou na Guiana Francesa
Crédito: ESA

 

 

 

 

O primeiro satélite europeu do programa Copernicus está pronto para ser lançado do Porto Espacial Europeu na Guiana Francesa, a 3 de Abril, às 21:02 GMT (23:02 CEST). Os representantes dos Media são convidados a seguir o lançamento online ou a assistir ao principal evento da ESA, no centro de operações, o ESOC, em Darmstadt, Alemanha.

 

Os Sentinels, uma nova frota de satélites da ESA, estão prontos a enviar uma imensa quantidade de dados e imagens, essenciais ao programa europeu Copernicus.

 

Ao oferecer uma boa quantidade de serviços para uma vasta gama de aplicações, este programa de monitorização global é um passo em direção à mudança na forma como gerimos o nosso ambiente, entendendo e enfrentando os efeitos das alterações climáticas e salvaguardando a vida quotidiana.

 

O primeiro da série, o Sentinel-1A, transporta um radar avançado que permite obter imagens diurnas e noturnas da superfície da Terra, em todas as condições meteorológicas.

 

Sendo uma futura constelação de dois satélites (Sentinel-1A e -1B), a missão irá varrer todos os locais da Terra, a cada seis dias, transmitindo dados a estações em terra de todo o mundo, para uma rápida divulgação.

 

A missão irá beneficiar inúmeros serviços. Por exemplo, serviços que estão relacionados com a monitorização da extensão dos gelos marinhos no Ártico, mapeamento de rotina dos gelos marinhos, vigilância do ambiente marinho, incluindo derrames de petróleo e deteção de navios para segurança marítima, monitorização da superfície do terreno para avaliação de riscos de derrocada, fazendo a cartografia para a gestão das florestas, água solos e para o apoio a situações de crise e de necessidade de ajuda humanitária.  

 

O Sentinel-1 é o resultado de uma colaboração estreita entre a ESA, a Commissão Europeia,a indústria, os fornecedores de serviços e os utilizadores dos dados. Desenhado e construído por um consórcio de cerca de 60 empresas, lideradas pela Thales Alenia Space e pela Airbus Defence and Space, é um exemplo extraordinário da excelência tecnológica da Europa.

 

Para as notícias mais recentes sobre a missão, visite www.esa.int/Sentinel-1

 

Website

O Portal da ESA irá transmitir o lançamento em direto, fornecendo imagens e atualizações  em: www.esa.int/esalive and www.livestream.com/eurospaceagency  

 

ESA TV

Em cooperação com a Arianespace, a ESA TV irá disponibilizar às televisões imagens em direto da transmissão de satélite ou o videostream do lançamento. Detalhes em: http://esatv.esa.int/Television

 

Artigos sobre o Sentinel e informações sobre a missão: http://www.esa.int/spaceinvideos/Sets/Sentinel-1_video_gallery ou em:http://esatv.esa.int/Television

 

Imagens

As imagens mais recentes da missão:

- Multi-Media Gallery:

http://www.esa.int/spaceinimages/content/search?SearchText=sentinel-1&img=1

- Galeria de fotos para profissionais da ESA:

http://www.esa-photolibrary.com

Pedidos de imagens devem ser enviados para: spaceinimages@esa.int

Procura-se peritos!

Fevereiro 26, 2014

Vera Gomes

 

home

 

 

 

 

A Comissão Europeia decidiu criar um Grupo de Peritos de Copérnicus para fornecer conselhos sobre o estado e a evolução do programa Copernicus para a Observação da Terra. Um grupo de peritos devidamente qualificados de toda a Europa  será criado para fornecer à Comissão Europeia aconselhamento independente sobre diferentes aspectos do desempenho do serviço / programa e para se preparar o futuro.

 

Os interessados ​​em candidatar-se a inclusão no Grupo de Peritos Copernicus poderão encontrar mais informações aqui

Copernicus irá proteger Portugal

Fevereiro 18, 2014

Vera Gomes

 

 

 

 

Com o primeiro lançamento satélite do programa de monitoramento ambiental Copérnicus a aproximar-se, Portugal explora a melhor forma de explorar a informação crítica desta iniciativa.

A fim de estimular o uso de dados derivados de satélite dentro da administração pública, Portugal criou o Grupo de Trabalho de Observação da Terra ( GtoT ). O foco principal do grupo é em informações fornecidas pelo Copérnicus, incluindo os dados do próximos satélite Sentinel-1.

O primeiro Sentinel, com o lançamento prevista para esta primavera, será usado para recolher dados sobre vários aspectos do meio ambiente, como: detecção e rastreamento de vazamentos de petróleo e mapear o gelo do mar para acompanhar o movimento em superfícies de terra e mudanças de mapeamento no caminho de terra. Ele também irá desempenhar um papel crucial no fornecimento de informações para ajudar a responder a desastres naturais e ajudar os esforços humanitários .

Os Sentinels seguintes irão cobrir uma gama de aplicações operacionais, incluindo a gestão agrícola e florestal, detecção de incêndio, serviços de segurança marítima e de monitoramento atmosférico, entre outros.

Para ajudar Portugal a preparar-se para o Copernicus e para explorar melhor as informações dos Sentinels , GtoT irá avaliar a capacidade de conhecimento de processamento de imagens de satélite e análise geo-espacial na administração pública do país.

Um inventário das normas portuguesas e europeias sobre a monitorização ambiental, protecção civil e segurança civil que poderão beneficiar de dados Copérnicus também será realizada. Finalmente, os pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças sobre o uso de dados de observação da Terra dentro de institutos públicos passarão por uma análise minuciosa .

Após essas tarefas preparatórias, a primeira versão do Plano de Acção da GtoT para promover o uso de dados de observação da Terra será preparado.

GtoT envolve sete ministérios portugueses diferentes e é coordenado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia. Os secretários dos ministérios participantes irão monitorar e validar o trabalho realizado .

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Onde compro livros

Free Delivery on all Books at the Book Depository

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Follow