Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

Astropolítica

"Se se pudessem interrogar as estrelas perguntar-lhes-ia se as maçam mais os astrónomos ou os poetas." Pitigrilli

227 mil euros para startups espaciais

Dezembro 12, 2017

Vera Gomes

 

 

O governo britânico está a tomar medidas para tornar o país num paraíso para start-ups espaciais. Numa conferência na semana passada, a U.K. Space Agency anunciou que iria fornecer £ 200,000 (crca de €227,000) para lançar quatro novas incubadoras de empresas de tecnologia espacial. As novas incubadoras trarão o número total de clusters de inicialização espacial U.K. para 15. O maior, em Harwell, hospeda actualmente 80 empresas, com o objetivo de crescer para 200 empresas até 2030.

 

Para saber mais, basta clicar aqui. 

Procuram-se ideias que tragam tecnologia do Espaço para o dia-a-dia da Terra

Junho 22, 2017

Vera Gomes

tek space summer school

 

O Instituto Pedro Nunes e o Observatório Geofísico e Astronómico da Universidade de Coimbra voltam a promover uma iniciativa que incentiva os jovens a criarem um negócio baseado em recursos tecnológicos usados no Espaço.

 

O desafio é lançado em mais uma Coimbra Space Summer School, uma iniciativa que durante três dias, de 13 a 15 de julho, recebe estudantes, investigadores e empreendedores com vista à partilha de experiências e debate de ideias que possam levar à implementação de um novo negócio.

 

Neste caso, pensa-se sobre quais as tecnologias e os recursos tecnológicos utilizados em missões espaciais que podem ser aproveitados para criar soluções inovadoras para diversas áreas do dia-a-dia no planeta Terra - transportes, ambiente, agricultura, bem-estar, entre outras.

 

Com o apoio da Incubadora de Empresas da Agência Espacial Europeia em Portugal, já são 13 as empresas portuguesas a fazer uso da tecnologia espacial para reinventar o mundo empresarial. A Connect Robotics é um desses exemplos. Através do uso de um drone, a empresa fez uma demonstração da distribuição do correio pelos CTT.

 

Várias outras empresas utilizaram tecnologia no espaço para criar soluções para problemas sociais, como é o caso da Findster que, através da geolocalização, veio permitir o controlo total da localização das crianças e animais de estimação, e da Space Layer Technologies que, com os dados de satélite de Observação da Terra, emite alertas sobre a qualidade do ar a pessoas com doenças respiratórias.

 

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas, em grupo ou individualmente, até dia 6 de julho.

 

A Coimbra Space Summer School está integrada numa iniciativa mais alargada dedicada ao Espaço, que decorre na cidade das capas negras e que também prevê a possibilidade de fazer perguntas ao cosmonauta russo Mikhail Kornienko, um dos homens que mais dias seguidos passou na Estação Espacial Internacional.

 

(retirado daqui e daqui)

Kremlin vs SpaceX: competição à vista?

Abril 11, 2017

Vera Gomes

1400882421725.png

 

O Kremlin está confiante de que a agência espacial estatal russa pode competir com as empresas mais ambiciosas no campo, incluindo o SpaceX de Elon Musk.

 

O porta-voz do presidente russo Vladimir Putin, Dmitry Peskov, mencionou o tema do espaço numa entrevista no dia seguinte à SpaceX de Elon Musk lançar com sucesso o primeiro foguete feito de materiais reciclados.

 

"Seguimos cuidadosamente os avanços tecnológicos no Kremlin e nas instituições estatais pertinentes", disse Peskov à agência estatal de notícias Itar-Tass. "A concorrência é feroz o suficiente. Mas temos todos os motivos para supor que podemos fazer uma contribuição digna para esta competição."

 

O vice-primeiro-ministro russo, Dmitry Rogozin, também comentou sobre o lançamento do SpaceX, enviando a Musk "sinceras felicitações". Ele também aproveitou a oportunidade para falar sobre os esforços de exploração espacial da Rússia, alegando que Roscomos tinha vários projetos em andamento. "É extremamente importante reter, para além dos propósitos de prestígio, o estatuto de um grande Estado espacial, que tem de corresponder totalmente a um novo trabalho, novas ideias e novas tecnologias", afirmou.

O que a Europa pode fazer pela tua start-up?

Abril 10, 2017

Vera Gomes

Disrupt Space - Berlin - 14-15 March 2017 - Startu

 No passado mês de Março participei na Disrupt Space 2017 que teve lugar em Berlim. 

 

A Disrupt Space é um evento que reúne start-ups na àrea do espaço, pessoas com ideias de negócio, investidores e decisores num espaço durante 2 a 3 dias. É um óptimo evento para apresentar ideias de negócio ou pequenas empresas que precisam de investidores e/ ou parceiros de negócio. 

 

Disrupt Space 2017 - Berlin - Space entrepreneuria

Na edição deste ano, tive o prazer de apresentar o que a União Europeia pode oferecer a start-ups. O discurso (apenas disponível em inglês) pode ser lido aqui

 

 

Parabés vizinhos espanhóis!

Janeiro 11, 2017

Vera Gomes

 

DSC_0088.JPG

Copyright imagem: PLD Space

 

Numa das conferências que participei no ano passado, cruzei-me com a PLD Space, uma start-up espanhola à procura de financiamento. Lembro-me que se tratava de um projecto bastante robusto e promissor. Não estava enganada.

 

A empresa de sistemas terrestres de satélites GMV irá investir na PLD Space, uma start-up espanhola para, a PLD Space, cujo negócio é foguetões sub-orbitais. A PLD Space disse na passada segunda-feira que GMV liderou um investimento na empresa de $7.1 milhões na companhia, fazendo com que a GMV tenha assento na direcção da PLD Space.

 

APLD Space disse que o investimento permitirá que a empresa continue o desenvolvimento do Arion 1, um foguete reutilizável projectado para transportar 200 kg a uma altitude de 250 quilómetros. Esse veículo servirá mercados de pesquisa suborbital e também servirá como desenvolvimento de tecnologia para o Arion 2, um lançador de pequenos satélites.

 

A GMV, enquanto envolvida principalmente em sistemas terrestres de satélite, tem estado envolvida em alguns programas de lançamento de veículos no passado.

 

 

 

Os planos de Musk para Marte

Setembro 28, 2016

Vera Gomes

FB_IMG_1475051504851.jpg

 

Uma das declarações de Musk de ontem mais partilhadas no Twitter

 

Ontem, Elon Musk da SpaceX partilhou com o mundo os seus planos para viajar até Marte. Numa apresentação feita no Congresso Internacional de Astronáutica 2016, que decorre no México até ao final desta semana, Musk partilhou com quem encheu a sala (e com o quem via no livestream) a arquitectura de missão a Marte, que inclui uma nave e motores massivos. Para terem uma ideia, fica a foto que Musk partilhou de um dos tanques de combustíveis que a SpaceX acabou de construir há dias. 

 

 

spacex-tank.jpg

 

Créditos imagem: SpaceX 

 

Os planos de Musk incluem tornar possíel as viagens de Humanos a Marte por volt de 2025, no que ele chamou de "Sistema de Transporte Interplanetário", e eventualmente levar cerca de 100 pessoas de cada vez. Este sistema de transporte incluirá um sistema reutilizável, o Raptor (42 motores), e com uma potência três vez e meia mais potente que o Saturn V (que foi a nave usada para as missões Apollo). 

 

spacex-bfr-launch-879x428.jpg

 Créditos imagem: SpaceX

 

Podem ver toda a apresentação de Elon Musk, incluindo a sessão de perguntas e respostas que se seguiu, no vídeo abaixo. 

 

 

E depois da explosão?

Setembro 08, 2016

Vera Gomes

Falcon 9 pad explosion

 

No passado dia 1 de Setembro, o foguetão Falcon 9, da Space X, explodiu na rampa de lançamento, destruindo toda a sua carga, incluindo o satélite AMOS (um projecto do Facebook para tornar a internet ainda mais global).

 

 

Esta semana, Jeff Foust, da Space Review, assina um artigo bastante interessante onde assinala as implicações deste acidente não só para a SpaceX mas  também para outras empresas e instituições. Podem lêlo na íntegra (apenas disponível em inglês) aqui.

Não é a tecnologia... é outra coisa!

Setembro 05, 2016

Vera Gomes

 

 

Empresas privadas como a Planetary Resources e a Deep Space Industries estão já a planear missões espaciais para extracção de recursos de asteróides em meados da década de 2020. Apesar de parecer muito ficção científica, a realidade é que existem muitos poucos entraves tecnológicos que impeçam a extracção de recursos de corpos extraterrestres que vagueiam pelo espaço. Na realidade, o maior impedimento que existe é ... legal!

 

Este argumento foi já diversas vezes explorados nos últimos anos e tem gerado bastante controvérsia entre quem defende  que os Tratados Internacionais existentes necessitam de ser actualizados para acomodar esta nova realidade, e quem defende que os  Tratados tal como estão, são claros. (Relembro um post do astropolitica sobre o assunto aqui)

 

Contudo, é igualmente importante perceber quão sentido faz a exploração mineira de asteroides. "Os argumentos económicos para exploração mineira de asteróides são esmagadores", diz Peter Marquez, ex-director da política espacial para o presidente Obama e actual vice-presidente da Planetary Resources, numa entrevista à Popular Mechanics. "Na Terra estamos no fundo de um poço gravitacional, e é necessário uma quantidade enorme de energia e custos para levar tudo para o espaço. Cerca de US$10.000 por cerca de 450 gramas para se libertar da gravidade da Terra. Isso é US$10.000 por uma lata de Coca-Cola ", diz ele.

 

Acresce ainda que os asteróides são ricos numa grande variedade de recursos que qualquer missão espacial poderá precisar. Ao ultrapassar a necessidade das missões estarem equipadas com instrumentos que lhes permitam obter esses recursos, poderá reduzir drasticamente o custo das missões espaciais. 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Onde compro livros

Free Delivery on all Books at the Book Depository

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Follow